Curta e fique por dentro!

[Resenha] O Resgate.


Título original: The Rescue
Autor (a): Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
ISBN: 9788580412932

Sinopse: Confrontado com situações de extremo perigo, Taylor McAden, bombeiro voluntário, expõe-se até ao limiar do perigo. Denise é uma jovem mãe solteira, cujo filho de cinco anos sofre de um inexplicável atraso de desenvolvimento e a quem ela devota a sua vida numa tentativa de o ajudar. Mas o caso vai aproximar estes seres. Numa noite de tremendo temporal, Denise sofre um acidente de automóvel e é Taylor quem vem socorrê-la. Embora muito ferida, a jovem depressa toma consciência de que o filho já não se encontra na sua cadeirinha do banco traseiro. Taylor irá até ao fim de uma angustiante noite de buscas para o encontrar. Foram tecidas as primeiras malhas que os irão unir - o pequeno Kyle desabrocha ao calor da ternura daquele homem. Denise abandona-se à alegria de um amor nascente. Mas Taylor tem em si cicatrizes antigas, que o não deixam manter compromissos de longa duração. Nicholas Sparks, esse talentoso contador de histórias, intervém com a sua magia redentora e a sua inigualável capacidade de aprofundar a complexidade das relações e dos afetos.

"Na vida você vai conhecer pessoas que sempre lhe dirão as palavras certas nos momentos certos. Mas no final você deve julgá-las é pelas suas ações. São as ações, não as palavras, que importam."

Denise Holton estava voltando do trabalho, quando foi pega no meio de uma tempestade, ela dirigiu o carro o mais lento que pode e aumentou os faróis para evitar um acidente. Ela sabia quanto era perigoso dirigir numa estrada com o tempo ruim. Tanta cautela não foi páreo para o cervo que atravessou a estrada e a forçou a desviar. Os freios velhos do carro dela não foram o suficiente para aguentar o tranco do desvio e ela bateu numa árvore.

Taylor McAden é bombeiro voluntário e por conta dos vários chamados que estava recebendo, foi ele quem resgatou Denise, pois estava passando na estrada momentos depois da batida. Ele chamou a ambulância e logo depois que chegaram, Denise recobrou a consciência. E, foi aí que o desespero começou. Denise afirma que Kyle, seu filho de cinco anos e que tem dificuldade para se comunicar, estava no banco de trás do carro, mas ao chegar ao local, Taylor não encontrou ninguém, além dela.

Denise é obrigada a ir para o hospital por causa de uma concurssão e Taylor fica responsável pelas buscas por Kyle. Desesperada, sozinha e sem notícias, Denise permanece contra sua vontade no hospital até que Judy, mar de Taylor é antiga amiga da mãe de Denise, aparece para lhe fazer companhia e lhe oferecer acalento. Horas depois, Kyle é encontrado são e salvo e é encaminhado ao hospital para um check-up.

Denise não sabe como agradecer a Taylor por ter encontrado não só a ela, como a Kyle também. Eles meio que viram amigos e a reação de Kyle a Taylor é muito inesperada, o que faz com que o convívio entre eles aumente. Denise sente algo diferente por Taylor, mas não sabe classificar isso e não quer se arriscar no campo romântico. O que aconteceu a esses dois?

"Amar alguém e ser amado é a coisa mais preciosa do mundo. Foi o que me permitiu seguir em frente, mas você não parece perceber isso. Mesmo quando o amor está bem na sua frente, você escolhe lhe dar as costas, você está sozinho porque quer estar."

Tio Nick, o rei do romance! Não importa quantas críticas eu ouço sobre ele, sempre irei ler seus livros e me deliciar com suas histórias e com O Resgate não foi diferente. O mix de sentimentos que esse liei me causou, nem em mil anos serei capaz de descrevê-lo perfeitamente, mas tentarei.

Vamos falar sobre Kyle, ele é especial. Não tem autismo e nem nenhuma outra deficiência conhecida, porém tem problemas para se expressar. Ele ouve bem, mas é como se seu cérebro não captasse tudo o que lhe é ordenado. Só que mesmo com todas essas dificuldades, não é uma criança difícil de cuidar, é frustrante para Denise e para o Kyle, eles não conseguirem se comunicar, sendo que Denise já tentou tudo que era possível para mudar essa situação e sem sucesso.

Denise se sente uma mãe ruim, às vezes. Ela abandonou seu trabalho, seus amigos e a cidade na qual cresceu para cuidar integralmente do filho. Contudo ela sente que não fez o suficiente, ela sente que poderia fazer mais, porém não sabe como. Denise é muito batalhadora e obistinada, depois de inúmeros médicos que não tem nada concreto e que só faz gastar dinheiro, decidiu ela mesma ensinar Kyle, apesar de ser exaustivo, a cada novo avanço dor, ela se senti tão cheia de amor, que é como se fosse explodir e essas raros momentos compensa todo o cansaço e as preocupações.

Taylor é um sonho de homem. Bonito, família, simpático, adora ajudar, trabalhador e gostoso de doer, só existe um problema seu receio em se relacionar seriamente é conhecido por todos. Todos os relacionamentos dele foram superficiais, todas as vezes que se encaminhava para algo mais sério, ele terminava-os. Taylor tem um trauma muito forte causado pela morte de seu pai, porém ele não queria se abrir sobre isso, o que quase lhe custou a mulher de sua vida.

O relacionamento foi uma das coisas que mais gostei na história. O Nicholas trabalhou muito bem essa parte. Os receios de Denise, o trauma de Taylor é como isso poderia afetar o Kyle. Eu torci muito por este relacionamento, pois foi muito bonito acompanhar seu desenvolvimento, é aquele tipo de relacionamento que almejo para mim, com muita cumplicidade, confiança, apoio, respeito e amor. Não foi uma relação fácil, teve muitas dificuldades a superar, mas no final valeu a pena.

Eis aí uma coisa que me emociona, quando retratam o relacionamento mãe-filho. É difícil ser mãe e ainda mais solteira. Os filhos sempre se espelham nos pais, é preciso ser muito cautelosa e avaliar tudo e todos com muito cuidado. Foi tão bonito, tão frágil e complexo o relacionamento entre Denise e Kyle, eu não sou mãe, no entanto nunca senti tanta empatia na vida, foi algo belo de se "presenciar".

Uma leitura que recomendo muito. Vai te fazer pensar, vai te emocionar, te fazer sentir raiva, sentir alegria e amor. É uma leitura que mexe com o leitor. A narrativa é fluída, os personagens e a história bem construídas, a escrita do Nick continua doce e sentimental. O Kyle é um fofo, a Denise um exemplo e o Taylor provavelmente irá arruinar suas chances de arrumar um namorado no mínimo decente haha.


Beijos e até o próximo post!

24 comentários:

  1. Oi Thay
    Eu tenho uma relação de amor e odio com o autor. Suas obras sao emocionantes e eu sei disso porque me emocionei muito em todos os títulos que li. Porém há muito drama e isso as vezes me enjoa. Enfim, eu gostei de ler sua resenha e parece ser uma história interessante, ainda mais pelas reflexões envolvidas. Eu leria sim!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi, nunca consigo ler um livro do Nick mas adorei a sua resenha e parece que nesse vou conseguir terminar com um sorriso no rosto, não apenas lágrimas RS Dica anotada. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oie! Tudo bem?

    Ainda não li esse livro, mas está na lista como todos os outros livros do tio Nick que eu ainda não li! kkk Amo demais as histórias que ele cria e esse tem tudo para se tornar mais um livro que amarei da autoria dele!

    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Oi, Thaynne!
    Faz tempo que não leio um livro do Nicholas! Muita gente realmente critica ele, mas eu gosto!!! Ainda não li esse.
    Sinceramente, espero que esse não acabe em tragédia. rsrs... Mas já vejo que tem aquela emoção típica do Nicholas. <3
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Eu só li dois livros do Nicholas até hoje, e realmente é um misto de emoções a cada página, e o melhor é que em toda história ele consegue nos fazer pensar e refletir sobre algo importante na vida.
    Pelo jeito esse livro é tão emocionante quanto e tenho certeza que vou amar

    ResponderExcluir
  6. Oii, tudo bem?
    Amoo muitoo os livros do Nicholas, o resgate não poderia ficar fora da minha lista. Apesar dele seguir sempre a mesma fórmula, confesso que sempre tiro alguma coisa dos livros dele, alguma reflexão, etc.
    Espero poder ler em breve. *-*

    ResponderExcluir
  7. Oie amore,

    Teve uma época que estava bem viciada em livros do Nicholas... mas quando comecei a ver que os enredos eram bem parecidos... dei uma parada... mas vendo esse, fiquei muitooooo curiosa pra ler...
    Essa coisa de relacionamento mãe e filho é bem legal e reflexivo! Já anotei a dica por aqui!


    Beijoka!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bom?
    Nunca li nada do Nicholas Sparks e nem me interesso tanto. Romance não é o meu gênero preferido. Quando comecei a ler a sinopse do livro fiquei bastante interessado, principalmente por conta da tensão do acidente. Meu interesse diminuiu um pouco ao notar que isso meio que passa depois, então, não sei se leria. Adorei sua resenha.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Eu simplesmente amo Nicholas Sparks, ele tem meu coração eternamente. Esse livro dele ainda não li, embora o conheça e sinta muita vontade de lê-lo. Agora será exatamente isso que terei que fazer, porém só depois que ler todos os que estão à frente dele na lista.

    ResponderExcluir
  10. Olá.
    Gosto de enredos abordando a relação de mãe e filho, alguns são realmente emocionante.
    Por mais elogios a narrativa do Nicholas que eu tenha lido aqui, ainda não me sinto à vontade de ler seus livros novamente, continuo achando suas propostas repetitivas e muito dramáticas.

    Até mais!!
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Gosto muito dos livros do Tio Nich também. Ainda não li esse, mas imagino como seja tocante, pelo simples fato de ser uma relação de mão e filho, e um filho que têm autismo.
    Pela sua resenha, acredito que seja mais um dos romances que nos fazem chorar.
    Está na minha lista de próximas leituras. Ótima indicação.

    ResponderExcluir
  12. Tenho uma amiga que faz piada dizendo que Nicholas escreve um livro novo a cada viagem de avião hahahaha ele sempre causa um mix de sentimentos tão gostosinhos que tenho ele como porto seguro, sei que ele é capaz de curar minha ressaca literária.

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bem? Adoreei a resenha! Nicholas Sparks realmente arrasa no quesito romance, e apesar de no momento estar um pouco enjoada de sua "receita", adoro vários dos seus livros. Não li O Resgate, mas o tenho aqui e fiquei curiosa para conferir depois de saber tua opinião. Também adoro livros que abordam relacionamento mãe-filho. É sempre emocionante!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Eu nunca li nada do Nicholas Sparks, apesar de ter gostado de alguns filmes inspirados em livros dele. Ainda não senti vontade de ler nada dele, mas não por preconceito com o autor. Acho que é só uma questão de momento mesmo.
    Ainda não conhecia esse livro, mas achei a premissa bem interessante, principalmente por mostrar a relação de mãe e filho. Não sei quando lerei algo do autor, mas fiquei interessada em começar por esse.
    Adorei sua resenha e a dica já está anotada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Para mim também não importa os tipos de críticas que ouço sobre o Nicholas, e com certeza sempre dou uma chance ao autor. Esse livro é um dos poucos que li e acabei de perceber que ainda não tenho. Gostei bastante do enredo e das relações trabalhadas tanto entre Denise e Kyler, quanto ela é o Taylor.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  16. Oi Thayenne, como está?
    Já li esse e moça, confirmo e assino embaixo no cartório cada palavra tua! "O resgate" foi uma das melhores leituras que fiz até hoje e quero muito ler outras coisas do autor. Que devo dizer, tenho pelo menos umas duas ou três nas minhas coleções de livros que foram publicados pela Seleções Reader's Digest, nada menos que 12 volumes contendo quatro livros cada!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Que bom que você curte o Nicholas, pois eu faço parte do time que não o curte! Rss Para mim os livros dele são fórmulas bem batidas, então eu meio que cansei.
    Que bom que você curtiu! Eu até gosto de livros que abordam relações familiares, mas esse eu não leria.

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Fico muito feliz em saber que o livro te causou tantas emoções e que você realmente gostou da leitura. Já eu não consigo me prender aos romances de Nicholas Sparks. Hoje passo a dica.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Logo que comecei a ler, lia muitos livros do Nicholas, mas fui desanimando, pois suas obras pareciam mais do mesmo. O Resgate é o livro do autor favorito de uma amiga e acho que é por conta da forma que o relacionamento foi trabalhado. Estou me perguntando o que faz Denise se sentir assim e vou super me valer da dica.
    Bejos

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bom?
    O que acho mais tocante nessa obra é Nicholas ter se baseado na história de seu filho, para criar o enredo do filho da personagem. Acho que isso deu um toque tão mais delicado para trama que este acabou se tornando um dos meus livros favoritos do autor. Quanto ao relacionamento dos personagens, também curti muito e concordo que é um dos pontos altos do livro. Enfim! Adorei relembrar um pouquinho desse livro através de sua resenha (super bem escrita, por sinal).

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Nicholas Sparks é só amor, não é mesmo? E por que será que estou achando que irei chorar MUITO ao ler esse livro? Acho que ele faz isso com seus leitores, deixam a gente com esse medo no coração, de que ele em breve vai destruí-lo. Não vejo a hora de ler! Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Oiii!
    Até hoje, li somente um livro do autor. Não tenho preconceito com os livros dele, acho que ele a fórmula correta para produzir seus romances, e é isso que importa. Eu não conhecia esse livro ainda, mas achei um romance bem legal para ler. O que será que Kyle tem? Ser mãe é sempre se sentir culpada, sem ter culpa nenhuma ao ver seu filho sofrendo. Gostei muito da sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Olá!eu li uma carta de amor e consultor me quebrou de todas as formas.wusndo ganhei o resgate fiquei morrendo de medo de ler rsrs mas foi uma das melhores leituras que fiz .é lindo
    O crescimento do amor entre mãe e filho .o amor que floresce do casal .tudo foi muito intenso e bem detalhado .amei
    É tua resenha ficou linda e fofa

    ResponderExcluir
  24. Oiee Thay ^^
    Não vou negar: eu meio que adoro livros onde os protagonistas estão destruídos por conta de algo em seus passados, e aí viram amigos e a amizade corre para um lado mais perigoso e romântico. Mas os últimos livros do Nicholas que eu li não me agradaram muito, então eu meio que desisti de tentar...haha' gostei da premissa de "O resgate", ainda não tinha lido nem a sinopse.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo