Curta e fique por dentro!

[Resenha] Juntando os pedaços.


Título original: Holding Up The Universe
Autor (a): Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Ano: 2016
ISBN: 9788555340246

Sinopse: Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

"Sofri bullying, fiquei com medo. Muito medo, de tudo, mas principalmente da morte. Da morte repentina, do nada. E eu também morro de medo da vida. Tenho um vazio enorme no peito. Toco minha pele e meu rosto e não sinto nada. Foi por isso que passei a ficar em casa. E a comer. E acabei aqui. Mas isso não significa que quero morrer."

Libby Strout voltará a escola depois de alguns anos presa dentro de casa. Libby precisou ser resgatado de dentro de sua antiga casa quando mais nova, após ter um ataque de pânico e por estar muito acima do peso, foi preciso usar um guindaste para tirá-la da cama. Sua vida mudou de maneira radical depois desse incidente, passou a receber diversas mensagens ruins sobre seu estado.

Libby foi para um spa, emagreceu um pouco, porém o estigma de gorda ainda lhe persegue. Ela guarda consigo um único lembrete de apoio que recebeu durante o período que passou no hospital. Uma (sua) cópia do livro Sempre  vivemos no castelo com um bilhete? Mas sem assinatura. Por menos que seja, a atitude a motivou. Libby já assistiu filmes de adolescentes o suficiente para saber que não será fácil, porém ela precisa voltar a viver, sair de casa.

Jack Masselin é o filho mais velho, ele é ótimo construindo coisas. Ele acredita que tem um problema, no entanto nunca procurou ajuda e isso deixa sua vida muito complicada. Imaginem não conseguirem reconhecer a própria mãe? Por conviver há anos com Prosopagnodia, Jack sabe como usar táticas para que ninguém descubra. Entretanto, é exaustivo guardar esse segredo sozinho.

Uma brincadeira maldosa e babaca unirá  Jack e Libby. A convivência e o fato de que mesmo sem querer Jack colocou um alvo nas costas de Libby, os fará se conhecerem melhor, trocarem confidências e até se tornarem amigos.

"Antes de dormir, escrevo um texto enorme de desculpas para Libby, mas acabo apagando tudo, porque de que adianta? Não vai mudar o fato de que sempre vai ter uma parte de mim que vai estar procurando por ela, mesmo que a Libby esteja bem ali."

Desde antes do lançamento, eu já queria esse livro. Li Por lugares incríveis e ele se tornou um dos meus livros favoritos da vida, então fiquei bastante curiosa a respeito de Juntando os pedaços. Como na estava podendo gastar, fiquei à espera de uma promoção, não surgindo a oportunidade, resolvi chutar o balde e posso dizer que foi uma decisão mas do que acertada.

Nunca perdi ninguém que fosse próximo de verdade a mim, porém eu me identificava de alguma forma com o vazio que Libby sentia. Libby perdeu a mãe e isso a consumiu, o medo de ter o mesmo destino que a mãe a encheu de um medo tão feroz, que ela passou a comer muito para preencher o vazio. Libby está finalmente saindo da casinha, literalmente. E é motivador vê-la reunindo forças para encarar não só o mundo, como a si própria, pois sua mente é sua maior inimiga. Só tenho elogios a essa protagonista, ela é forte, destemida é determinada.

Jack não é de todo ruim, mas o fato dele esconder de todos sobre sua doença o deixa meio paranóico, e aí ele toma as piores decisões possíveis e as consequências são desastrosas. Jack não se permite ser ele mesmo, ele está sempre interpretando para deixar seus pais felizes, sua namorada que constantemente vira ex e seus supostos amigos felizes, no fundo ele não é feliz. E eu até entendo ele, pois se abrir com todos sobre sua doença o deixaria vulnerável, e em quantas pessoas ele poderia confiar? É complicado admitir que precisa-se de ajuda, porém a autora explorará muito bem essa questão.

Imagine alguém fazer algo que lhe constrangeria e em seguida pedir desculpas? Agora note como seria complicado confiar nessa pessoa, essa é a situação de Jack e Libby. Entretanto, eles conseguiram superar isso, e a partir dessa confiança que o relacionamento entre eles se desenvolve. A Jennifer soube fazer essa construção muito bem, de modo que não ficasse forçado ou irreal. Duas pessoas que não confiam e não tem segurança em si mesmos, que juntas aprenderão a amarem a si mesmo, a confiarem e a fazerem o que lhes fazem felizes.

Esse livro não foi tão dramático ou trágico como o outro livro da autora, no entanto consegue ter o mesmo impacto. A história tem uma pegada mais leve e descontraída, mas de repente você dar de cara com uma situação que mexe com você e algumas que te farão chorar. É uma leitura complexa que te faz pensar sobre tudo, o leitor começa a se colocar no lugar dos personagens.

A narrativa é intercalada entre Jack e Libby, então conhecemos onde eles moram, quem eles conhecem, quem são seus amigos e isso me trouxe a sensação de intimidade, não só com às características dos personagens, mas com o modo como vivem e pensam. Adolescência é uma fase complicada para todo mundo e a Jennifer traz isso no livro com muita clareza, ela aborda assuntos muito pertinentes a essa fase como bullying, amor, aceitação, divórcio, amigos e depressão, e como lidar com eles.


Beijos e até o próximo post!

14 comentários:

  1. Oie! Depois de muitas leituras de resenhas desse livro, resolvi colocar ele na minha lista de desejados e não vejo a hora de poder o ler! Parece ser o tipo de história que amo acompanhar do inicio ao fim!

    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thay.
    Estou com esse livro aqui na minha estante e preciso começar a ler de uma vez. Acho que vai ter que ser como arrancar um band-aid. Vou sentar e ler do começo ao fim! Sua resenha me incentivou a ler!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Li muito elogios relacionado a Por Lugares Incríveis e isso é o que mais me motiva para ler as obras da autora. Tudo o que li até autora hora sobre ambos os livros só confirma a minha tese de que irei amar as obras sem dúvida alguma. Adorei a sua resenha e espero ler esse livro ainda esse ano
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá! Ainda não conhecia o livro, nem a autora (até você mencionar que é a mesma de "Por lugares incríveis", que eu quero ler. Fiquei curiosa por essa história, pois realmente o episódio ocorrido com a protagonista é seríssimo e eu gosto de livros com drama, bullying e fiquei mesmo curiosa para ler o livro. Vou adicionar à lista agora mesmo! Valeu a dica!
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nada da autora por falta de oportunidade - já ouvi falar muito bem dela e dos livros, mas meu foco estava (e ainda está) em outros tipos de histórias. A vantagem é saber que tenho esta opção muito boa na cartola no futuro. Obrigada por compartilhar a sua experiência conosco! Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Oie!
    Eu já li os dois livros da autora, e adorei a história!
    A narrativa é ótima, emocionante, daquelas que não consegue parar de ler. E sempre com um tema bem delicado.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Eu também estou curiosa com esse livro desde o lançamento dele e adorei conhecer mais sobre a trama aqui na sua resenha. Parece ser um livro com uma forte carga dramática.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Thay
    Gosto dos temas que esse livro aborda e ele já está na minha listinha. Me parece que afinal vale a pena. Não li os outros livros da autora para saber o quão dramáticos são, mas queria começar com esse. Adorei a resenha.

    Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Já queria ser esse livro por ser da mesma autora de Por Livros Incríveis mas quero ainda mais agora que sei qual é o enredo, que aliás me pareceu bem singular, principalmente pela protagonista, mesmo tratando de um assunto que já é abordado por diversos livros. Me parece uma leitura que vale a pena ser feita.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Não li nada da autora e não é por falta de elogio. Esse por sinal tem me chamado mais atenção que o livro anterior publicado por aqui.
    Uma pena que não tenha sido tão dramático, pois além das temáticas abordada por ela, o drama é um dos aspectos que me atrai mais.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  12. Eu gostei demais deste livro e só de ler a sua resenha, me deu vontade d eler novamente porque a sua opinião é muito parecida com a minha. Gostei bastante da representatividade no enredo e espero que esta história ganhe o mundo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Ola Thay lindona estou doida para ler esse livro, sua resenha me deixou ainda mais curiosa para ler, imagino que não foi fácil para protagonista voltar a sair de casa depois de tudo que passou, sem sombra de dúvidas ela precisou de muita coragem. beijos ótima resenha

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Nunca li nada da autora, mas sempre quis ler Por lugares incríveis e espero ler um dia. Juntando os Pedaços entrou para minha lista de desejados assim que foi lançado.
    Saber que a personagem é forte e determinada me deixa muito feliz, além do livro ser narrado por duas pessoas, coisa que amo.
    Estou encantada com sua resenha.

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo