Curta e fique por dentro!

[Resenha] A Possessão do Sr. Cave.


Título original: The Possession of Mr. Cave
Autor (a): Matt Haig
Editora: Galera Record
Ano: 2012
ISBN: 9788501082879

Sinopse: Após o assassinato da jovem esposa e a morte de um de seus filhos gêmeos, resta a Terence Cave apenas a filha, Bryony, a quem ele é inteiramente dedicado. Mas estranhos acontecimentos fazem-no acreditar que Reuben, o filho morto, cujo amor ele sempre desprezara, está de volta e deseja se vingar da irmã. Obcecado pelo desejo de proteger Bryony a qualquer custo, Terence percebe que ele próprio pode ser uma ameaça: em um segundo, ele não é mais o mesmo, mas sim, o filho morto. Aos poucos o pai perde o controle, e para proteger a única coisa valiosa que lhe resta, ele está disposto não apenas privá-la da liberdade, mas tambem controlar sua vida.

"Não é saudável trancar tudo dentro da gente, sabe? Ignorar os sentimentos pode transformá-los em monstros. É preciso abrir as portas do coração de vez em quando. Deixar entrar um pouco de ar."

Terence Cave perdeu a mãe, ela se suicídio quando ele tinha três anos, perdeu a esposa num assalto e agora também tem que lidar com a perda de seu Reuben. Ele não sabe o porquê do filho ter escalado aquele poste, tudo o que sabe é que ouviu um grito e foi imediatamente tentar salvá-lo. Tinha outros adolescentes na cena, quando Reuben caiu nenhum tomou a iniciativa de chamar uma ambulância.

Terence logo passa pelo luto, seu único medo é o modo como isso pode afetar sua queridinha Bryony, gêmea do Reuben. Logo é notável que ela está mudando, o que Terence não consegue aceitar é que a filha está na fase de mudanças. Ele tenta a todo custo mantê-la em "segurança".

Cynthia, avó materna de Bryony, diz para ele pegar mais leve com a garota, que os pais não precisam saber tudo o que as filhas fazem. Mas, há muita dificuldade para ele entender isso. 

Não sei o que desperta a possessão nele, se o fato de ser paranoico em relação a filha ou o fato de não ter dado tanta importância a morte do filho. Terence sabe o que está acontecendo, porém não tem noção do que faz. Às vezes ele acorda em lugares estranhos, tudo o que sabe é que Reuben quer lhe possuir.

"Nesse processo, eu me cerquei de objetos pertencentes ao passado na vã esperança de que poderia voltar no tempo, ou pelo menos desacelerá-lo, e impedir sua marcha cruel rumo ao futuro."

Não conhecia esse livro, assim não sabia nada sobre ele. Encontrei-o numa promoção por cinco dilmas e o trouxe para casa. Como não tinha expectativas nenhuma em relação a esse livro não me decepcionei, mas se vocês depositarem muita expectativa podem se decepcionar. A história do livro é boa, no entanto o Terence dar nos nervos.

Desde o começo é notável a preferência de Terence por Bryony, ele a mima demais, faz tudo o que ela quer e depois achou ruim quando ela passou a enfrenta-lo. Não sabemos logo de cara, mas com o decorrer da leitura nos foi revelado que, ele culpava o filho pela morte da esposa, o que achei horrível da parte dele. Ele não dava atenção ao filho, tudo o que fez foi menospreza-lo em vida e quando ele se foi, não quis ficar de luto.

Achei bacana e bem diferente o modo como o autor encontrou de mostrar tudo que Reuben passou. Não há muitos livros com essa premissa (se existe nunca li), então fiquei impressionada com a possessão. Nos filmes de terror são fáceis de encontrar, mas ao contrário dos filmes, o que Reuben queria era que o pai o enxergasse pelo o que ele de fato era e não pelo o que o pai passou a vida achando que fosse. Não era só vingança sem propósito, era um ato de reconhecimento.

Não sei se o propósito do autor era esse, porém para mim a maior mensagem que ficou foi: como NÃO criar seus filhos. Matt pegou bem pesado na questão familiar, ele escavou até o mínimo segredo, tudo o que houve de ruim na família Cave foi colocado a mostra, e apesar de não ter gostado do Terence, eu consegui entender o porquê dele ser como era.

Como disse ali em cima, a história é boa e o leitor se pega envolvido com o enredo e querendo saber até onde vai dar. A escrita do Matt é bem leve, descritiva, mas sem ser arrastada e linear. A leitura é no geral agradável e uma boa forma de se desprender da realidade. Além disso, é fluída e rápida de se ler.


Beijos e até o próximo post!

19 comentários:

  1. Olá,

    Confesso que achei o livro bem interessante, o enredo apresentado chamou muito a minha atenção. Gosto muito de livros com desastres na qual os personagem tentam lidar com isso, pelo incrível que pareça acho inspirador a forma que eles levam a vida para vencer as barreiras e lutar contra as lembranças. Adicionei na minha lista de desejados e adorei a sua resenha! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Me interessei pelo livro através de sua resenha, livros assim costumam me chamar bastante a atenção, procurarei ele para ler.

    -Nicoli Alexandre, As Meninas Que leem Livros.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thayanne!
    Também nunca tinha ouvido falar desse livro. A premissa é bem diferente. O livro parece bem maluco e esse Terence parece bem obsessivo mesmo.
    Ah! O que o violoncelo da capa tem a ver com a história?
    Não sei se a história me agradaria, mas obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  4. A proposta desse livro me pareceu interessante,mas posso estar muito enganada porque no final acho que nem tudo é o que parece,mas possessão acho que não é um assunto muito comum na literatura.

    ResponderExcluir
  5. Olá, ainda não conhecia esse livro mas depois da sua resenha fiquei curiosa para lê-lo. Acabei de ler um livro onde a personagem tem tanto medo de perder a filha como perdeu outras pessoas que amava que faz coisas inimagináveis, mas esse parece ainda mais pesado por ter toda a questão da possessão.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Ainda não conhecia esse livro, mas fico feliz que ele tenha sido uma boa surpresa para você.
    Confesso que não me interessei muito, mas é por não se tratar de um estilo de leitura que eu gosto. Não sou muito de ler suspenses, ainda mais esse que, pelo que entendi, vai mais para o sobrenatural.
    No entanto, gostei da sua resenha e acredito que, para quem gosta do gênero, pode ser uma boa leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas achei interessante a proposta dele, só não sei se o leria por agora, tenho certeza que acaberia me sentindo bem nervosa e com ódio do pai sendo possessivo em relação a filha, mas gostei da mensagem que você entendeu em relação a: como não criar seus filhos! Vou anotar a dica, quem sabe o leia futuramente!
    BJss

    ResponderExcluir
  8. Oii
    Ainda não conhecia, mas não me prendeu a atenção. Acho que a questão do tema e toda a encrenca familiar envolvida. Estou numa de procurar livros leves, rs

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  9. Olá tudo bem?
    Achei bem interessante o livro abordar sobre as perdas do personagem e o mesmo tendo uma carga psicológica grande para lidar. O livro em si, tem uma temática diferente de tudo que já li e acho bem legal isso. Acho que darei uma chance.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  10. Oie...
    Adorei sua resenha!
    Não conhecia a obra, mas, gostei bastante do enredo e pretendo ler!
    Sempre que não depositamos expectaivas demais acabamos tendo uma leitura mais prazerosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu sou fã de histórias de terror. Embora o tema de possessão seja bem comum, essa parece ter um enredo bem diferenciado. Senti até uma pitada de drama nessa relação de pai e filho. A capa, embora interessante, não passa muito uma ideia do gênero.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  12. Oi Thay, como está?
    Nunca vi um enredo como esse antes e muito menos pensei que ele abordasse um tema familiar com tanta força. Especialmente com o terror permeando a história na relação do Sr. Cave com o Reuben, que por si mesma é de uma tristeza que causa dó e indignação ao mesmo tempo.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá, Thay! Não conhecia esse título, mas confesso que se fosse o julgar apenas pela capa não teria interesse algum, rs. Porém, lendo sua resenha fiquei um pouco instigada, ainda mais por ser uma leitura fluída, o que mais estou precisando nesse momento. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Fiquei com raiva da resenha desse livro. =p
    Na verdade, fiquei com raiva do personagem. Como assim ele não ficou muito tempo de luto pela morte do filho!? Eu ficaria a vida toda de luto... Ponto contra.
    Outro ponto é que você achou que o personagem algumas vezes dá nos nervos. E foi exatamente isso que senti ao ler a resenha.
    Não irei anotar a dica pois não gosto de ficar passando raiva com personagens.

    ResponderExcluir
  15. Talvez a proposta do autor tenha sido boa (a sua resenha com certeza foi), mas não fiquei muito atraída. Acho que pela forma como o pai tratou o filho, não consigo aceitar algumas coisas. Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Eu não conhecia o livro e o tema me deixou curiosa. Não sei se leria, como você disse, o Sr Cave é de dar nos nervos e eu me senti assim só com sua resenha, imagina com o livro? Ele não se importava com o filho, pelo amor de Deus, alguém bate nesse homem?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. oiii!
    Nâo conhecia esse livro ainda. Achei um pouco tensa a história, filhos gêmeos um deles morre e o pai logo supera, realmente ele não gostava quase nada do outro filho né?. Muitos pais realmente tem seus queridinhos, mas para chegar até o ponto de virar uma super proteção ou até mesmo uma obsessão, nunca li nada parecido. Esse Sr. Cave me deu um arrepio rs eu não ia querer um pai assim não rs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. OI!!


    Não conheço o livro e confesso que não me interessei. No início da sua resenha achei que seria algo voltado com a perda, mas depois percebi que é apenas um comportamento compulsório do pai para controlar a filha e os motivos apresentados pelo autor para a reação do pai não ficar de luto contribuiu mais ainda para essa minha impressão. Beijos!

    ResponderExcluir
  19. A capa já me atraiu!

    A sinopse também é muito atrativa, de modo que já me fez querer ler esse livro. O tema é intrigante e mostra o que realmente pode acontecer (não a possessão, mas sim a superproteção familiar). Que sorte que você teve em encontrar um livro assim! Já está na minha lista de desejados!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo