Curta e fique por dentro!

[Resenha] O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares.


Título original: Miss Peregrine's Home for Peculiar Childreb
Autor (a): Ransom Riggs
Editora: Leya
Ano: 2016
ISBN: 9788544104897

Sinopse: Milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Traduzido para mais de 40 idiomas! Eleito uma das 100 obras mais importantes da literatura jovem de todos os tempos Tudo está à espera para ser descoberto em "O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares", um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas.

"— Parece que você está desistindo — disse ele após um instante. — Estou desapontado. Você não me parece uma pessoa que desista das coisas."

Jacob cresceu ouvindo histórias sobre a ilha onde seu avô passou a infância. Quando mais novo, ele acreditava piamente no que o avô falava, mas conforme foi crescendo dúvidas foram surgindo, principalmente porque ele e o avô eram os únicos que acreditavam nisso. Todas as vezes que Jacob tocava no assunto seja com seus pais, seja com seu único amigo, ele ouvia que era tudo fantasia.

Aos quinze anos, Jacob foi encarregado de trabalhar numa das farmácias que pertenciam a sua família. Ele fazia de tudo para ser despedido, mas o tiro saia pela culatra. Nessa época o avô dele já estava bastante velho e precidando de erros cuidados. Um dia ele ligou para loja tentando falar com o neto, e Jacob percebeu que ele não havia tomado seu remédio.

Depois de falar com seu pai, ele pede carona a seu amigo e vai até a casa do avô. A princípio ele não nota nada de diferente no local, a não se um vizinho de olhos vidrados. Dentro da casa, ele não consegue encontrar o avô, mas vê que a porta dos fundos está aberta e sai a procura do avô.

A cena com que se depara é a pior possível. Seu avô deitado no chão, coberto de sangue com enormes rasgos na pele e outras coisas que ele nem consegue denominar. Ele acreditava que o avô estava morto, porém ele tenta lhe falar algo. Com a chegada da polícia, Jacob tenta dizer a eles que viu um monstro por perto de onde o avô foi encontrado, no entanto os adultos disseram que ele estava em choque. Tendo que fazer terapia para esquecer o horror que presenciou, ele decidi ir até a ilha sobre a qual o avô tanto falava. O que será que ele encontrará lá?

"— Quando alguém não o deixa entrar, você acaba parando de bater. Entende o que quero dizer?"

Meu erro ao ler esse livro foi ter me prendido as expectativas muito altas. Vi muita gente elogiando, então dei por certo de que iria curtir também, mas não foi bem assim. No entanto, não achei a história ruim, porque se trata do primeiro livro de uma trilogia, acho que há muita água a correr debaixo dessa ponte.

No começo do livro o Jacob era muito o pobre-menino-rico, não gostei dele de cara. Mas, conforme a história foi se desenrolando, ele foi mostrando uma faceta diferente. Ele se mostrou ser alguém bem corajoso, mesmo quando estava com muito medo. Gostei da forma como se relacionava com as crianças peculiares.

Falando nas crianças peculiares serei breve, pois gostei de quase todas e quero muito saber mais sobre elas. Principalmente, o Enoch e o porquê dele ser tão amargo. O fato deles manterem o corpo de alguém que já morreu há muito tempo, me intrigou bastante, porém achei a explicação muito rasa, acho que há mais nisso aí.

Eu gosto do gênero fantasia, mas não leio tantos livros do gênero quanto gostaria. Esse livro me tirou bastante da minha zona de conforto, pois senti tanta realidade em algumas das cenas, que me perguntava se aquilo estava acontecendo na real life. Bem doido né? Porém, foi exatamente como me senti durante a leitura. É um livro peculiar, um tanto excêntrico, mas que vale a pena se dedicar a essa leitura.

Minha edição é de capa dura e ainda da Editora Leya, e esse foi o motivo para eu ter demorado a conhecer essa história, a mudança de editora, eu não queria ficar com livros de tamanho diferente na estante. E fiquei em feliz ao ver que a Leya (e a Intrínseca também haha) lançou a versão capa dura.

Beijos e até o próximo post!

16 comentários:

  1. Olá,

    Eu estou louco para ler essa trilogia desde o lançamento, mas até hoje não tive a oportunidade de mergulhar nessa aventura. A sua resenha só colaborou com a minha vontade, o livro está na minha lista de desejados e acho que vou colocar ele em primeiro lugar, porque realmente,estou com muita vontade de ler. Adorei sua resenha! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  2. Que capa mais linda menina, fiquei encantada e pretendo com toda certeza realizar a leitura, gostei de saber a sua opinião e sei que seria uma ótima pedida para mim neste momento, quero também muito assistir ao filme <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Olá!! Que blog lindo! Fiquei encantada e já segui!

    Gostei também de ler a sua opinião... Fico sempre reticente em ler este livro... Talvez um dia o leia!!

    Convido-a a passar no meu blog e seguir se gostar! Um beijinho!
    Banal Girl,
    www.the-banal-girl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá tudo bem?
    Até hoje ainda não consegui ler essa série e não assisti ao filme justamente porque dizem que o Burton estragou tudo e então estou aqui lendo sua resenha e cheia de vontade de devorar esse livro mas que por enquanto terei que me segurar porque a grana está curta.
    Eu adorei a resenha, muito bem detalhada, bem escrita e deu pra perceber que você captou muito bem a mensagem do mesmo.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Thayenne
    Eu confesso que nunca tive muita vontade de ler esse livro. Realmente as pessoas elogiaram-o bastante. Que bom que você acabou achando que a leitura valeu a pena, mesmo com algumas ressalvas. Quem sabe um dia me anime mais em lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Aprendi a não criar expectativas porque elas estragam tudo.
    Amo fantasias, e leio sempre, então não resisti quando vi esse livro, e foi uma leitura incrível. Além do enredo ser muito bom, as imagens peculiares são um show a parte.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Ainda não li nenhum dos volumes da trilogia e tenho medo de acabar me decepcionando pois tenho expectativas bem altas. E foi exatamente esse o problema da leitura para você né?! Todo mundo elogia bastante e espero que você goste mais dos próximos volumes.
    Saber que Jacob foi te ganhando aos poucos para mim é um ponto positivo, já que ele foi mostrando suas nuances e te conquistando, fazendo você mudar de ideia.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  8. Oie! Conheci o livro a partir do lançamento do filme. Nestes casos, prefiro ler primeiro e ver a adaptação depois. Ao contrário de você, não tenho tantas expectativas, mas espero ter uma boa experiência literária e terminar satisfeito como você. Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Poxa, Thay.
    Que pena que não gostou tanto assim da história.
    Eu adoro livros de fantasia e essa trilogia é uma das minhas prediletas.
    Tenho uma edição antiga da Leya, mas comprei a capa dura da Intrínseca para ficar com a coleção toda igual na estante!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Por isso sou muito a favor de deixar a hype passar de um livro estrondoso para começar a ler. Sempre faço isso para não ter altas expectativas frustadas. Pena que ele não foi como você esperava, mas de fato, trilogias, séries, tendem a melhorar. Espero que goste mais dos próximos.
    Essa questão de edição é uma confusão que olha, fica até difícil comprar hehe
    Adorei a resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, gostei da resenha.
    Por conta de todo o "auê" em torno do livro, estou com vontade de lê-lo, mas já lerei tentando controlar as expectativas, algumas vezes curto essas fantasias mais excêntricas.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Também curto fantasia, mas, igual a você, leio bem menos do que gostaria.
    Eu tinha vontade de ler esse livro, mas acabei perdendo o interesse... estou mais disposta a assistir ao filme, mas ainda não o fiz. rs

    Bem, quem sabe futuramente. E que louco esse lance de real life. rs

    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Thayenne, tudo bem?

    Adorei essa trilogia. Achei a história dos peculiares fantástica. Me diverti, emocionei, empolguei junto com eles... Leitura muito indicada.

    Sabe que eu achei essa edição da Leya mais bonita que a da Intrínseca? A cor combinou mais com o tom pastel do livro 2 e 3.

    Beijo

    Leitoras Inquietas

    ResponderExcluir
  14. OII.
    Eu ainda não li esse livro, aliás já tem um tempinho que não leio fantasia. Mas é uma leitura que quero muito fazer. Afinal tem tanta gente falando maravilhas dele.
    Amei a resenha <3

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    Eu não li esse livro, mas chato quando a gente cria uma certa expectativa sobre uma história e quando a gente vai ler... não é nada disso!!
    Quem sabe nos próximos livros da trilogia você goste e se apaixone.
    Beijos
    Daya

    ResponderExcluir
  16. Olá, ainda não li o livro e não se lerei em breve, no epoca que lançou o filme vi que estava bem falado mas acabei receosa e não li...

    Bjs jany

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo