Curta e fique por dentro!

[Resenha] Cilada para um marquês.


Título original: The Rogue Not Taken
Autor (a): Sarah McLean
Editora: Gutenberg
Ano: 2016
ISBN: 9788582354025

Sinopse: Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares. Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela. No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço. O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada? Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam.

"Pare de acreditar no que quer que lhe tenham dito todos esses anos. Não há nada em você que não seja memorável. A última semana foi a mais memorável da minha vida, pelo amor de Deus. E tudo por sua causa. Pare de acreditar que é menos do que você é."

Durante uma festa onde só as melhores famílias de Londres estavam presentes, Sophie Talbot foi o centro de um escândalo e o pior contra o próprio cunhado. Um dos homens mais poderosos e ricos da cidade, ele jurou que destruiria Sophie por isso, e ela o desafiou a tentar. Além de ter lhe dito verdades e o empurrado dentro do chafariz.

Quando se dar conta de que todos presenciavam a cena e nota os olhares desgostosos em sua direção, Sophie tenta ir embora, até que se dar conta de que não tem uma carruagem a sua disposição. 

Enquanto passava embaixo de uma marquise, quase foi acertada por uma bota na cabeça, ao olhar para cima percebe que pertence a um belo homem, que está fugindo do noivo furioso da mulher com quem estava. 

Rei da de cara com Sophie depois de apanhar suas roupas e vê que ela está segurando sua bota. Apresentações feitas, Sophie tenta trocar a bota por uma carona até em casa, Rei nega e vai embora sem a bota mesmo. Sophie fica possessa e é quando uma ideia surge em sua mente.

Ela se disfarça de criado e sobe na parte traseira da carruagem dele. No começo, a sensação de liberdade lhe rouba o fôlego, mas nota que a carruagem não está indo no sentido da sua casa, ela começa a se desesperar. Sophie, então espera que a carruagem pare em alguma hospedagem, para que ela possa voltar para casa. Mas, acaba sendo descoberta e nada sai como o planejado.

"Eu queria dizer que não sei se posso viver sem você. Eu queria dizer que sempre serei sua. Eu queria dizer..."

Tenho uma amiga que tem um gosto muito crítico para livros, ela gosta de alguns, porém sempre tem um mas. E quando vi ela indicando esse livro no facebook, não perdi tempo e corri para adquiri-lo. Além disso, eu sempre quis participar do Clube do Livro da Editora Gutenberg e ele era o livro escolhido e romances de época sempre são uma boa leitura.

Sophie Talbot tem uma fama ruim graças as suas irmãs, que por terem sido criadas de maneira diferente, são completamente o oposto do que seria o ideal para a alta sociedade, elas são conhecidas por as irmãs perigosas. Confusões e escândalos andam lado a lado com essa família e Sophie é meio que a patinha feia (ou a ovelha negra). Ela não cria confusões e em sua maioria opta por guardar seus pensamentos para si. Mas, quando presenciou sua irmã sendo traída, ela não conseguiu mais guardar suas fortes opiniões, só que isso a colocou numa grande confusão. O melhor modo de descrever a Sophie é como tenaz e isso a coloca em várias situações difíceis.

Rei tem um ímã em volta dele, ele atrai confusões e perigo. E tudo o que mais quer é decepcionar o pai, já que ele lhe tirou algo muito importante. Por isso, ele se mudou e veio morar em Londres, onde pode ter uma vida normal sem precisar viver sob o título de Marquês. Agora, sua fama é de canalha, porque consegue acabar com vários noivados sem precisar ocupar o lugar do noivo haha. Ele tem uma dureza em volta do coração, que torna difícil conhecê-lo de verdade, mas quando ele se abre, o leitor fica encantado com ele.

O modo como Rei e Sophie se conhece não é romântico. Na verdade, quando eles se conheceram a última coisa que eles queriam era romance. Porém, quando vão se conhecendo e convivendo diariamente, eles se mostram dispostos a conhecer a paixão, no entanto sem colocar amor na história. É bonito vê-los se abrindo e conhecendo a si mesmo no decorrer da história, apesar de Sophie ter uma teimosia digna de ouro, Rei não fica muito atrás e é bem divertido acompanhar esse relacionamento se desenvolvendo e florescendo. O romance é leve, divertido, tem um certo drama para deixar as coisas mais intrigantes e faz com que o leitor torça por eles.

Foi o meu primeiro contato com os livros da Sarah e sua escrita, mas devo dizer que foi uma experiência bem satisfatória. Pois, apesar de, ser um romance de época a autora conseguiu passar sua mensagem com muita clareza, ela criou uma protagonista feminista que não se deixou abalar por uma sociedade opressora. Eu me diverti muito lendo esse livro, tinha horas que eu ia do riso ao (quase) choro muito rapidamente e foi surpreendente vê o quanto a autora soube expressar os sentimentos e passá-los ao leitor. Uma leitura maravilhosa, sensual, empolgante, fluída, tem drama, tem ação. Enfim, tudo aquilo que torna um livro tão bom.


Beijos e até o próximo post!

21 comentários:

  1. Comecei recentemente a ler romances de época e estou pegando várias referências e indicações diferentes para tentar posteriormente ler. Sophie parece ser uma personagem forte e decidida o que geralmente não ocorre nas épocas que os romances de época são contados, o que é legal de ver. Inclusive é a primeira vez que vejo um romance de época da Gutemberg, eu não conhecia.

    memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Confesso que não conhecia o livro e nem a autora, também confesso que não gosto do gênero que o livro trata. Por outro lado, acho muito bacana a proposta que a autora fez com a história, eu sou simpatizante de feminista e procuro sempre ler livros com personagens femininas fortes, você disse que a protagonista faz de tudo para não me abalar com a sociedade opressora e isso me fez interessar muito pela obra! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  3. Socorro, romance de epoca, eu amo muito e leio todos que me aparecem pela frente kkk mas esse eu nunca li e sua resenha me deixou muito empolgada para ler! Já vou colocar na minha lista de desejados (que aliás está imensa) ♥️

    MEMÓRIAS DE UMA LEITORA

    ResponderExcluir
  4. Oi Thay!
    Nunca li nada da Sara mas uma amiga adora!
    Já li resenhas do livro e acho a Sophie uma personagem ótima. Uma mulher que apronta, é ela mesma e está a frente de seu tempo.
    Fico esperando um final bem sensacional para ela.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Não gosto muito de romances de época, não suporto os personagens masculinos, então prefiro não passar nervoso. Que bom que sua primeira experiência tenha sido tão gostosa e que a mocinha tenha te agradado tanto.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Adoro romances de época. São lindos e ao mesmo tempo cheios de dramas, e ação. Tenho todos os livros da Sarah, porém ainda não li. Mas já sei que vou curtir essa história, por causa da sua resenha.

    ResponderExcluir
  7. Olá lindona,

    Eu adquirir os ebooks de romances de época da Gutenberg, porque ainda não posso comprar livros físicos sem espaço para colocá-lo em casa haha, então optei pelos virtuais e estou achando que acertei na escolha, porque parece divertido, romântico e inesquecível.

    Não sabia que a editora tinha um clube do livro *_*

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Eu adorei a resenha, mesmo sendo um romance de época, que é um gênero que não curto muito.
    A capa é linda, um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Adorei sua resenha, até pouco tempo não lia nada de romances de época, mas li Julia Quinn e me apaixonei, portanto, depois de sua resenha irei logo procurar esses livros pra me apaixonar por essa autora também.

    ResponderExcluir
  10. Oiii Thay, tudo bem?
    Por mais que eu não seja muito chegada nesse tipo de livro com toda certeza gostaria de ler principalmente por essa capa, e gostei muito de saber a sua opinião flor, ótimas fotos e quotes.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Thay
    Adoro também me diverti com os romances de época. Uma das coisas que mais gosto é quando as mocinhas não se deixam abater pelo preconceito da época, e também quando o romance surge aos poucos, como é o caso aqui.
    Linda resenha. Quero muito ler.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  12. Oi! Esta série está na minha lista, mas ainda não peguei porque preciso diminuir uma pilha assustadora aqui em casa. Conheço a autora de outra série, então há grandes chances de eu gostar. Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Oieee, já li o livro e amei, a autora mais uma vez nos presenteia com um lindo romance cheio de boas risadas! amei e espero logo pelo 2!

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Não curto romances de época, mas admito que o trabalho da editora está muito bom, essa capa é linda!

    ResponderExcluir
  15. Oiii!!

    Amoooo gênero! Eu não conhecia essa obra mas já fiquei animada para ler.
    É bom ver que é viciante e bem escrito!
    Dica anotadinha! Parabéns pela resenha!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Acho a capa desse livro linda! Da Sarah já li os livros lançados pela editora arqueiro e sou louca para ler os lançados pela Gutenberg. Amei saber que Sophie é uma personagem com personalidade forte e feminista. Com tantos elogios ao livro, vou add ele na minha lista de desejados.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  17. Heiii, tudo bem?
    Amooo os livros da Sarah, são mto bem escritos e que nao cansa a gente.
    Ainda nao li essa nova serie, mas ja tenho o livro aqui.
    A capa ficou linda demais, o segundo livro ja vi a capa e amei mais ainda.
    Gostei de conhecer mais sobre a historia, ja vi que vou me apaixonar pelo casal.
    Vou ler com certeza.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  18. Oi Thayenne, sua linda, tudo bem?
    Desde que li um livro dessa autora eu me apaixonei exatamente pelo o que disse, Sarah consegue passar sentimentos nos seus textos, a leitura é intensa. Estou louca para ler essa série, achei a personagem bem divertida e não gostei nem um pouco do cunhado dela. E Rei está precisando de umas lições, pois se envolver com mulheres que estão noivas e acabar com o casamento delas não é direito, risos... Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá! Mais um livro na sessão de romances de época, estou fazendo uma big lista com esse gênero, me chamou atenção pela intensidade da sua resenha, já marquei essa série e em breve estarei lendo. Vlw pela dica.

    ResponderExcluir
  20. Olá.

    Estou louca pra ler esse livro, pois sou apaixonada pelo gênero. Fico feliz que você tenha gostado da leitura e que tenha sido satisfatória. Eu também nunca li nada da autora, mas vejo muitas resenhas positivas sobre seus livros e pela fluidez da sua escrita. Amei!

    Beijos,
    Respire Literatura

    ResponderExcluir
  21. A palavra sensual no final da resenha me fez ficar pensando se tem cenas hot... porque tenho uma ligeira birra de romances de época apenas por insistirem em colocar esse tipo de cena neles. No mais, achei bem legal, essa Sophie parece uma figura mas, acima de tudo, uma pessoa diferente e admirável.

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo