Curta e fique por dentro!

[Resenha] Cidade de Vidro.


Título original: City of Glass
Autor (a): Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Ano: 2015
ISBN: 9788501103154

Sinopse: Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, criando um portal sozinha. Só mais uma prova de que seus poderes estão mais sofisticados a cada dia. Para Clary, o perigo que isso representa é tão ou menos assustador quanto o fato de que Jace não a quer por perto. Mas nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastá-la de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe.

"Uma coisa que se aprende à medida em que se envelhece, Simon, é que quando as pessoas dizem alguma coisa negativa respeito de si próprias, geralmente é verdade."

Todo o instituto de New York se prepara para viagem até Idris. Jace, Alec e Isabele não voltam para sua terra nag há anos, mas ao invés de empolgação, há uma certa apreensão em voltar, já que o que os motivou a viajarem é bem sério. Valentim ainda está a solta, portando dois dos três instrumentos mortais, em busca do terceiro elemento que o tornará ainda mais perigoso do que nunca.

Clary queria muito ir nessa viagem, pois assim teria como descobrir a fórmula que faria sua mãe despertar. Porém, Jace não compartilhar do mesmo desejo, ele teme que a Clave possa fazer algo com a Clary se descobrir seu dom de criar runas. Tentando evitar que ela vá com eles, Jace chama Simon momentos antes de partirem para Idris, e conta a ele seu plano.

O que eles não estavam esperando era o ataque de renegados e muito menos que o Simon fosse esfaqueado no coração. No calor do momento, eles entram no portal e só depois se dão conta de que não pediram permissão para entrar com um membro do submundo.

Na hora marcada, Clary chega ao instituto e se depara com os restos da confusão, Magnus Bane e um portal fechado. Ela pergunta o que houve e fica frustada por terem na deixado para trás, porem encontra outra maneira de ir até Idris.

"– Eu tinha que tentar. E tentei. — A voz dele estava sem vida. – Mas Deus sabe, não quero ninguém além de você. Sequer quero querer alguém além de você — passou os dedos levemente pelo cabelo de Clary, tocando suas bochechas com as pontas dos dedos. – Agora pelo menos sei por quê."

Nunca sei como fazer resenha de continuações de séries. Mesmo a série Os Instrumentos Mortais sendo famosa e já ter sido lida por muitos, há muitas outras pessoas que ainda não leram (como eu). E, como a história é rica em detalhes, eu não sei classificar o que pode ou não ser spoilet. Pensando nisso, tentei ser o mais vaga possível.

Achei a Clary muito irresponsável nesse livro, e o fato de que a Cassandra ter tentado fazê-la passar por salvadora da pátria no final do livro, só me irritou. Clary não tem um pingo de noção sobre o que suas atitudes podem causar, ela só faz o que lhe dar na telha e deixa os outros limpando sua bagunça e lidando com as consequências. Isso me incomoda muito, pois os outros personagens são obrigados a sofrerem por isso, como foi o caso de Luke nesse livro.

Jace está mais maduro nesse livro, ele passou por poucas e boas nos livros anteriores e pelo visto ainda tem mais bomba em seu caminho, mas ao contrário de antes, onde queria fazer tudo sozinho, ele está mais disposto a aceitar ajuda.
O Simon sempre aparece nos outros livros, porém achei que ele teve um destaque maior nesse livro. Ele cresceu bastante, deixou de ser tão inseguro e passou a aceitar sua natureza atual.

Sabe aquele personagem perfeitinho demais que te deixa com a pulga atrás da orelha? Assim é o (suposto) Sebastian. No começo até shippei ele com Clary, só que achei muitas de suas atitudes suspeitas. E onde há fumaça, há fogo. Confesso que fiquei bem surpresa quando o passado dele veio à tona, porque mesmo desconfiando dele, nunca me passou pela cabeça que fosse algo com um impacto tão grande.

O romance nesse livro ficou em segundo plano, pelo menos foi o que achei. Acho o romance nessa série uma mistura de Gossip Girl + Casos de Família, sempre tem uma bomba vindo a caminho. E até mesmo a dúvida em relação ao possível incesto, não conseguiu ganhar muita força, pois o foco todo foi para as cenas de ação.

O final foi bem fofinho e apesar do clima de tristeza, caiu super bem. Como já disse em resenhas anteriores, acho a escrita da Cassandra meio arrastada, esse é o livro mais fluido da série – até agora – e acredito que foi por causa das maravilhosas cenas de ação. A autora conseguiu passar com perfeição todos os perrengues e a adrenalina das batalhas, fiquei ansiosa e na expectativa todas as vezes em que tinha essas tretas. Enfim, uma leitura incrível, muito bem escrita, com personagens muito bacanas, com cenas bem detalhadas e rica em detalhes, uma escrita mais fluída e um enredo de tirar o fôlego.


Beijos e até o próximo post!

12 comentários:

  1. Muito legal Thayenne!
    Tenho muita vontade de começar a ler essa série de livros mas ainda está na fila. Esse ano vou começar o primeiro livro.

    Um grande beijo,
    Hugo.

    ResponderExcluir
  2. Oi Thayenne!
    EU AMO ESSE FINAL. MUITO MESMO!
    Pra mim a série poderia ter sido encerrada ai. Tinha todos os elementos para ser o desfecho certo, mas ai ne, vem a continuação que me desanima um pouco. Eu gosto de como tudo é trabalhado em Cidade de Vidro, e confesso que pra mim, Cidade do Fogo Celestial não superou esse final pra mim.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thay.
    LI esse livro quando ele foi lançado e não lembrava de tantos detalhes!!
    Foi uma delícia ler a sua resenha e relembrar tanta coisa!!
    Adorei! Também passei por alguns altos e baixos com essa leitura e acabei parando no terceiro livro (que na época era o último! Rs...).
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Eu sou suspeita em falar dos livros da Cassandra, pois gosto dessa série. Tenho todos os livros publicados, e até cheguei a comprar o box. É uma trama que adoro ler e ler novamente.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  5. Olha vou te confessar. Larguei essa história no primeiro livro. Ooooo história chata jizuos. Escrita arrastada como até vc mesma disse. Mas gostei de saber que nesta é um pouco melhor. Mas mesmo assim não me faria tentar ler de novo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. "Muitas pessoas não leram o livro (como eu)" Me identifiquei kkkk Eu tenho esse livro a anos aqui, inclusive autografado e não li ainda, mas sua resenha me despertou a vontade de pegar ele agora e começar, ouço tanta gente falando bem! Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Eu nunca li nada dessa autora, tenho até um livro em casa. Agora fiquei um pouco receosa porque você acha a escrita dela um pouco arrastada, mas gostei bastante da sua resenha.
    Beijos
    Daya

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bom?
    EU NÃO CONSIGO TER MUITA PACIÊNCIA COM A CLARY NÃO HEIN! Eu achei que a única protagonista que eu não fosse gostar seria a America, de The Selection, mas eu estava totalmente enganado! Estou lendo o primeiro volume desta série, e adorando totalmente, acompanho a série Shadowhunters e amo demais! APESAR DA CLARY.... HUAAUAHAUAAUHAU. Gostei muito da sua opinião sobre!

    Beijos,
    Lu - @justificou

    ResponderExcluir
  9. Oi
    HSUAHSUAHSUHUA ri dessa comparação com GG! Eu não leria a obra, pois tenho preguicinha em relação essa série. MAs gosto de ver as resenhas para a obra!

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  10. Acho as capas lindas, mas um dos motivos para para evitar o trabalho da autora, além de estar dando um tempo com livros do gênero, é a escrita arrastada. Não curto muito quando isso acontece, pq me cansa de verdade, fico cansada fisicamente quando vejo que a coisa não ta indo pra lugar nenhum... rs... Bem, espero poder conhecer a escrita da autora mais pra frente, por enquanto fico feliz que tenha gostado apesar de todas as ressalvas.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  11. Eu não li nenhum livro da Cassandra mas li um conto dela e ela segue o padrão de fantasia deste livro seu. Mas eu gostei do jeito que ela escreveu, mesmo você dizendo que o final a personagem te irritou e isso acontece mesmo, às vezes.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  12. Ainda não li nenhum livro da autora, e apesar da maioria apontar essa leitura arrastada, tenho curiosidade em conhecer melhor. Acho legal que certos personagens tenham evoliuido, é legal acompanhar essa evolução e cada novo livro.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo