Curta e fique por dentro!

[Resenha] A casa das orquídeas.


Título original: Hothouse flower
Autor (a): Lucinda Riley
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
ISBN: 9788563219961

Sinopse: Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park. E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.

"– Tudo o que posso dizer, sem parecer complacente, é que as coisas melhoram, mas leva um tempo... Não para superar, porque é óbvio que você nunca supera de verdade, mas para... — George procurou a palavra certa — se ajustar."

Julia Forrester é uma famosa pianista. Julia estava morando na França, onde fez residência após se casar com Xavier e ter seu filho, Gabriel. Ela não tem muito contado com o restante da família, mas isso se deve a falta de tempo dela, por estar trabalhando muito.

Após um tragédia, Alicia (irmã mais velha) obriga Julia a ir morar com ela, e não querendo ficar sozinha neste momento, ela vai. Mas, depois de uns dias na casa da irmã, Julia não consegue mais viver lá, e se muda para um pequeno chalé. Julia entra num estágio grave de depressão e ela até cogita a possibilidade de dar fim a isso, porém quando não tem coragem de ir até o fim, ela escolhe voltar a viver e sair daquele estado vegetativo em que estava.

A propriedade em que viveu boa parte da infância está a venda, e antes de ser vendida, ela vai até Wharton Park e lá encontra Kit, o atual lorde Crawford. Ela e Kit se conheceram na infância e se deram bem logo de cara. E de certa forma, mesmo após anos, a amizade permaneceu.

Com o tempo a amizade recém descoberta vai dando espaço a algo mais. Porém, Julia ainda não está 100% e Kit entende que ela precisa de espaço e paciência. Organizando a casa para vendê-la, Kit encontra um diário, ele julgava ser do avô de Julia, mas descobriram que pertencia a Harry Crawford. O que há no diário mudará não só a vida de Julia, como a de Kit também.

"'A vida acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos.' Não há nada mais verdadeiro. Nenhum de nós tem controle sobre nada e, apesar de geralmente ser necessária a dor para percebermos isso, quanto mais cedo aprendermos, mais cedo tentaremos viver um dia de cada vez e aproveitar a vida ao máximo."

No ano em que comprei esse livro lá em 2013, imediatamente comecei a ler. Contudo, não consegui finalizar a leitura, porque não estava tendo um bom momento e ler sobre a vida de Julia e suas dores me deixava deprimida. Hoje, me alegro por não ter lido antes, porque o que encontrei nesse livro me aqueceu o coração e eu não teria tido essa compreensão anos atrás.

A história será intercalada entre os dias atuais e o passado. E como a geração Crawford anterior teve muitos segredos, é muito interessante acompanhar o quanto isso afeta a geração atual.

A personagem que mais gostei, além da Julia e do Kit, foi a Olívia. Ela é tipo meio que como a vilã da história, e sim, ela teve suas parcelas de culpa. Mas, o grande vilão da geração anterior foi o Harry. Seduziu e se casou com Olívia quando ainda tinha dúvidas sobre sua sexualidade, a traiu pela primeira vez e ela depois de algum tempo (é claro!) perdoou. Olívia se sacrificou para tomar conta de Wharton Park e o que ganhou em troca? Harry a abandonando-a por outra. Olívia se tornou alguém amarga e nunca mais conseguiu se abrir novamente. 

Julia achava que não conseguiria superar a morte de seu filho e de seu marido, mas aos poucos, com passinhos de bebê, ela estava segurando as rédeas de sua vida. É bem legal acompanhar essa evolução da personagem, da ao leitor uma segurança e uma certeza de que não importa quão ganhe uma situação possa ser, sempre poderemos senão supera-lá, ao menos conviver com ela.

Kit é um anjo! Compreeensivo, inteligente, amigo leal, dedicado, família é muito charmoso. Ele deu todo o suporte que achou que Julia fosse precisar, e lhe deu o que ela considerou mais importante, espaço. Às vezes quando do amamos uma pessoa e ela está passando por algo ruim, nós queremos nos certificar de que ela esteja bem, só que às vezes acabamos atravessando um limite, o que pode causar um distanciamento maior. Pensando nisso, Kit se contentou em amá-la no seu tempo e lhe dar todo o espaço de que precisava, além de apoio e respeito. Tem como não amar esse cara?

O livro é cheio de reviravoltas. No entanto, tem uma reviravolta em especial que vai deixar o leitor chocado e muito 'p' da vida. O mais engraçado disso é a cara de pau da pessoa em se fazer de vítima, quando na verdade ela foi a causadora de uma tragédia horrível. Senti mais ódio desse personagem do que de Harry, e olhe que Harry me irritou viu. Foi a única coisa que não curti na história, a pessoa fez a Julia passar por todo aquele sofrimento e no final escapou ileso, me deu um ódio.

O livro é lindo, tem grandes lições a nos ensinar e o romance é de fazer qualquer um suspirar. A leitura não é tão fluída, no entanto é rica em detalhes, me fez sentir que eu estava realmente em Londres (onde grande parte da história se passa). Os personagens são bem profundos, intensos e alguns cativantes, os outros você só quer jogar mar adentro mesmo. Preciso falar novamente o quanto o casal protagonista me encantou, fiquei apaixonada e torci feito uma louca para que ela dessem certo. Nunca tinha lido nada da Riley, mas já entrou para minha lista de autores favoritos, não vejo a hora de conhecer outras de suas histórias.


Beijos e até o próximo post!

17 comentários:

  1. Adorei os destaques dos trechos de livros que usou. Achei bem interessante a premissa do livro e eu não conhecia a autora!
    bjos
    www.causoseprosas.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Thayenne!
    Essa autora tem muitos livros publicados aqui no Brasil, mas nunca li nada dela. Não tenho curiosidade, pois não é meu estilo de livro.
    Porém, pelo que vejo os livros dela são bem singelos e cheios de lições.
    Talvez um dia eu dê uma chance. Obrigada pela dica! ^^
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Achei o enredo maravilhoso, gosto da ideia de personagens procurarem a pular as barreiras e dificuldades que a vida nos proporciona. Fiquei bem curioso com a obra, você disse que ela não é muito fluída, isso poderia me incomodar, mas o fato de ter detalhes já me acalma.

    http://desencaixados.com

    ResponderExcluir
  4. Eu li este livro em 2012 e na época, gostei demais. Realmente a escrita da autora é bem detalhista, mas ainda assim, como voc~e, suspirei alto com o romance.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, que para mim é muito bem desenvolvido e eu adorei todas as características apresentadas. Como já deu para perceber, eu também já fiz essa leitura e particularmente adorei a narrativa e os elementos inseridos. Foi uma boa surpresa e recomendo bastante a leitura, é muito envolvente carismático né?!. Suas impressões refletem bem as minhas próprias e que bom que curtiu a leitura! É mesmo um livro muitoo lindo, muito mesmo! ♥
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Thayenne!

    Tudo bem? Confesso que tenho "A Casa das Orquídeas" desde que a Novo Conceito lançou e tenho muita vontade de lê-lo, maaaaaaas é um livro gigantesco e livros muito grandes assim me dão muita preguiça e por se tratar de um romance!

    A ideia de superação de um trauma tão grande como a perda do marido e o filho. Imagino que por isso a narrativa seja mais arrastada e não tenha tantas reviravoltas, mas isso não parece tornar o livro menos interessante pelo que pude notar na sua opinião. Um outro pró citado por você é o fato de ele ter uma bela lição, livros assim me interessam de verdade.

    Beijinhos
    Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem?

    Já notei que a maioria dos livros da Lucinda são de narrativas lentas, mas cheios de detalhes, não me fecho muito bem com isso, mas não nego que amei um livro que li dela, esse por mais que sua resenha tenha sido positiva não senti vontade de realizar a leitura dele, mas quem sabe futuramente eu não de uma chance!
    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! :) Confesso que não faz o meu tipo de romance, mas quem sabe se lerei?

    Bem, acho ótimo que o livro tenha tanta riqueza... e reviravoltas, que sempre adoro!! QUe bom que há uma assim tao acetuada!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  9. Oiee Thayenne ^^
    Esse foi o primeiro e o único livro da Lucinda que eu li, mas me tornei uma fã da autora, pois a forma como ela "mescla" passado e presente é incrível. Mais incrível ainda é ver que, mesmo sendo um livro grande, a história consegue nos prender, apesar de descritiva, como você disse. Que venham mais livros da Lucinda para nóós \0/
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi.
    Não conhecia o livro.
    O enredo me faz lembrar de o ar que ele respira.
    O que é bom, pq gostei muito desse livro.
    Acrescentei a lista.

    ResponderExcluir
  11. Oi.
    Não conhecia o livro.
    O enredo me faz lembrar de o ar que ele respira.
    O que é bom, pq gostei muito desse livro.
    Acrescentei a lista.

    ResponderExcluir
  12. Tenho ele na estante e nunca li, acredita?
    Não sei bem o por que. Os trechos que você destacou são incríveis.

    'A vida acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos.'

    tão verdadeiro esse quote, que eu acho que vou fazer dele a minha próxima leitura, ruim vai ser equilibrar esse tijolo no ônibus, mas como eu sou formada em IAN vai ser tranquilo.

    " No entanto, tem uma reviravolta em especial que vai deixar o leitor chocado e muito 'p' da vida."
    Pq vc disse isso? Eu sou super curiosa e agora quero saber haha vou ter que ler mesmo.

    Bjs
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  13. Prefiro romances assim, ricos em detalhes, assim conhecemos mais a fundo o enredo e nos encantamos mais. Eu fiquei apaixonado pelo Harry, sério, mesmo ele tendo umas atitudes meio assim, foi o personagem que mais me conquistou nessa sua resenha, já quero o livro para ontem.

    ResponderExcluir
  14. Oi,tudo bem?
    Esse livro é tão importante pra mim,porque foi a minha primeira resenha kkkkk Bom, eu li faz muito tempo, mas na época também gostei muito, há muitas mensagens para aprender, né? E os personagens são cativantes mesmo, assim como o romance. Enfim, que bom que você gostou da leitura também.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Ainda não li esse livro, mas o tinha na minha estante. Eu amava a capa. Outro livro que li da Lucinda foi Irmã das sombras. Ao contrário de você, iniciei a leitura de A casa das orquídeas, mas parei porque estava me confundindo entre o passado e presente.

    ResponderExcluir
  16. Na época do lançamento eu fiquei morrendo de vontade de ler e conhecer a escrita da autora, cheguei a comprar o livro, mas o tempo passo e o momento para ler o livro passou e nunca mais veio, infelizmente acabei me desfazendo do livro em uma sessão de desapego, mas quem sabe algum dia esse momento volte e eu compre novamente

    bjos

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Adorei sua resenha e me sinto feliz por ter lido ela. Esse livro é a atual leitura de um grupo de leitura coletiva que eu participo e preciso confessar que não estava nem um pouco a fim de realizar essa leitura. Mas seus comentários me deram o que eu precisava pra engrenar nessa história.
    Mal posso esperar para conhecer o Kit e toda essa doçura dele.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo