Curta e fique por dentro!

[Resenha] Nós.


Título original: Us
Autor (a): David Nicholls
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
ISBN: 9788580577037

Sinopse: Certa noite, Douglas Petersen, um bioquímico de 54 anos apaixonado pela profissão, por organização e limpeza, é acordado por Connie, sua esposa há 25 anos, e ela lhe diz que quer o divórcio. O momento não poderia ser pior. Com o objetivo de estimular os talentos artísticos do filho, Albie, que acabou de entrar para a faculdade de fotografia, Connie planejou uma viagem de um mês pela Europa, uma chance de conhecerem em família as grandes obras de arte do continente. Ela imagina se não seria o caso de desistirem da viagem. Douglas, porém, está secretamente convencido de que as férias vão reacender o romance no casamento e, quem sabe, também fortalecer os laços entre ele e o filho. Com uma narrativa que intercala a odisseia da família pela Europa — das ruas de Amsterdã aos famosos museus de Paris, dos cafés de Veneza às praias da Barcelona — com flashbacks que revelam como Douglas e Connie se conheceram, se apaixonaram, superaram as dificuldades e, enfim, iniciaram a queda rumo ao fim do casamento, Nós é, acima de tudo, uma irresistível reflexão sobre a meia-idade, a criação dos filhos e sobre como sanar os danos que o tempo provoca nos relacionamentos. Sensível e divertido, com a sagacidade e a inteligência dos outros livros do autor, o romance analisa a intrincada relação entre razão e emoção.

"A verdade é que meu coração era como um punjo tentado abrir caminho através da caixa torácica – não pela excitação de tudo aquilo, embora fosse empolgante, mas pela sensação de que finalmente, finalmente algo de bom estava prestes a acontece comigo. Senti a proximidade da mudança, e tudo o que eu mais queria era que algo mudasse em minha vida. Eu me pergunto: ainda é possível se sentir assim? Ou será que isso só acontece uma vez?"

Depois de vinte anos de casamento, Connie e Douglas vão se separar. No meio da noite, Connie acordou e disse que era melhor se separarem. Douglas não entendeu o porquê, já que para ele seu casamento estava bem. Não era perfeito, mas bem.

Determinado a conquista-la novamente, ele usará as últimas férias de verão em família – e última antes de Albie, filho do casal, ir pra faculdade – para fazê-la mudar de ideia. A viagem já havia dito toda planejado. E eles visitariam várias cidades, museus e outros lugares interessantes.

Logo no começo da viagem, os conflitos entre Albie e Douglas aparecem, Connie serve como apaziguadora para eles. Desde o início Albie quis viajar sozinho com os amigos, no entanto foi obrigado a viajar com os pais, porque o Douglas não abriu mão da viagem.

Albie conhece uma garota e foge com ela, deixando seus pais desesperados e preocupados com o que poderiam acontecer, sendo o Albie de menor. Connie acaba com a viagem e vai para casa, mas o Douglas não quer terminar a última viagem deles dessa forma. E, ao invés de voltar pra casa, vai em busca do filho.

"Mas o problema de viver o momento é que o momento passa."

Já falei em outras resenhas dos livros do autor, que apesar de ser o favorito de muitos, nunca foi o eu. Eu gostava de seus enredos, da narrativa, da escrita e até dos (alguns) personagens. Porém, faltava aquele mais que me deixaria deslumbrada com seus livros. E, finalmente, isso aconteceu com Nós.

David nos apresenta um personagem todo certinho, responsável e dócil, que sempre batalhou para que a família tivesse do bom e do melhor. O que ele deixa de fora no início, é que Douglas se preocupou tanto em não ser como seus pais, que sem perceber acabou se tornando igual a eles. Era ausente como pai e marido, não procurava dedicar um tempo ao filho, não perguntava ou mesmo conversava sobre coisas importantes com sua esposa. Ele se dedicou tanto a ter uma vida confortável d ganhar dinheiro que se esqueceu do principal: viver.

Senti muita raiva do Albie e Connie no começo do livro, pois desconhecia a história toda, tudo o que via era um cara tentado se reconectar com a mulher e tentando achar algo em comum com o filho. Todas as histórias tem dois lados e não devemos julgar antes de ter uma visão completa. Essa foi uma das mensagens que o autor quis passar.
Ainda assim não virei fã da Connie, não sei explicar bem o porquê, só sei que não consegui sentir empatia por ela ou qualquer emoção positiva, pois mesmo o Douglas tendo errado, ela errou também, mas ao contrário dele que lhe deu a oportunidade de se redimir, ela não lhe concedeu o mesmo, simplesmente desistiu.

Adoro a escrita do David, pois é tão rica em detalhes que é como se de fato eu estivesse visitando aqueles lugares. E, quando a leitura engrenou, devorei a história.

A coisa que mais gostei no livro, foi o autor ter feito o Douglas repensar toda sua vida e o modo como estava vivendo. O personagem é humano, no entanto o autor fez questão de destacar seus defeitos da mesma forma que as qualidades, deixando um ensinamento muito bom para os leitores.

Numa empolgante viagem, David Nicholls explorou todos os possíveis problemas que poderia ter causado o divórcio. Com um olhar diferenciado, ele mostrará que às vezes tudo o que se pode fazer é seguir em frente.


Beijos e até o próximo post!

15 comentários:

  1. Não conheço o autor e pelo pouco que falou não sei ainda se leria. A trama parece ser bem interessante, do tipo que gosto de ler, mas tem algo que ainda não me prende totalmente entende? Vou anotar a dica para ler um dia, quando for realmente fisgada pela trama.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Nunca li nada do autor, mas tenho muita curiosidade de conhecer sua escrita.
    Gostei da premissa e principalmente do fato de o autor ter criado um personagem humano, no maior sentido da palavra, com seus defeitos e qualidades.
    Com certeza pretendo ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oiii, tudo bem?
    Que livro mais amorzinho gente, confesso que fiquei bastante interessada na história e achei a capa linda! Ótima resenha e conseguiu me convencer.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Eu ainda não li esse livro, cheguei a comprar o exemplar, mas ficou na pilha.
    confesso que não li nada do autor, e agora estou bem curiosa para conferir. Já notei o quanto gostou da leitura.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  5. Oiii!

    Eu ainda não li essa obra, e na verdade tenho muita curiosidade com a escrita do autor. Já ouvi alguns comentários sempre positivos para os livros dele e isso deixa mais curiosa ainda...
    Gostei de saber que é bem descrito, a ponto de vc se imaginar lá :D

    Ótima resenha!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi Thayenne!
    Adorei a resenha!
    Já conheço o autor por outros livros, mas não sabia sobre "Nós".
    Gostei do enredo, embora não goste de romances e também da determinação de Douglas em acertar tudo na viagem.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Sempre ouço falar super bem do trabalho desse autor e sua resenha só confirmou isso! Gostei bastante!
    Vou anotar a dica!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não li nada do autor mas honestamente depois da sua resenha começaria por ele e também pelo o que a sinopse relata. Recomeços mesmo que sejam com a mesma pessoa. Acho isto muito bacana.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  9. Olá linda,

    Do David li apenas Um Dia e até hoje tenho ódio do final da Emma e por isso tem dois livros dele parado na minha estante, mas darei uma chance para os livros esquecidos e leio esse depois.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Eu sou louca pra ler esse livro, conheci ele na turne da intrinseca e me apaixonei pela história. E sua resenha ficou ótima, parabéns!

    www.memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, gostei de como o autor trouxe um personagem mais realista e humano. Realmente a escrita dele é bem detalhista, e assim como você ainda não tinha feito um personagem como esse. Me apaixonei pelo enredo, pelo personagem e preciso ler o livro logo.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Thayenne!

    Esse livro foi uma das minhas últimas compras e estou muito ansiosa para lê-lo. Acho que vai ser bem legal. Gostei de sua resenha e já tinha visto alguns vídeos falando sobre ele. Está nas minhas metas do ano. Abração.
    Drica.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Nunca li nada do autor, mas sempre escutei mil maravilhas de sua escrita. A coisa que mais te fez gostar da obra foi o que mais me chamou a atenção em realizar a leitura, isso de fazer o personagem pensar toda a sua vida. Anotada essa dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Nunca li nada do autor, mas poderia começar com esse livro, a história me interessou muito e parece valer a pena.

    Beijos

    Viviana

    ResponderExcluir
  15. Nenhum livro do autor me chamou muito a atenção até agora... Acho que é a minha implicancia de não dar muita bola quando muitos elogiam, sabe?
    Lendo sua resenha, acho que essa seria uma boa história para começar e conhecer a escrita do autor. O que mais me chamou a atenção foi seu comentário sobre o personagem ter defeitos e qualidades comentados, mostrando o quanto ele pode ser real já que todos nós temos coisas boas e ruins....
    Comprei o livro em inglês, numa promoção no Kindle, quem sabe arrisco a leitura por lá e depois adquiro o livro em portugues :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo