Curta e fique por dentro!

[Resenha] Stolen.


Título original: Stolen: a letter to my captor
Autor (a): Lucy Christopher
Editora: ID
Ano: 2012
ISBN: 9788516077808

Sinopse: Gemma é uma adolescente normal esperando para pegar um voo no aeroporto de Bangkok com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso e envolvente Ty, e nem imagina quais são suas reais intenções... Ele lhe oferece um café em que coloca algum tipo de droga. Confusa, ela é sequestrada e arrastada para o meio do deserto australiano. Ele a rouba para si, depois de anos a observando, e ainda espera que ela o ame. Os dias se passam e eles têm apenas um ao outro na imensidão vazia e escaldante do deserto, e Gemma começa a entender e conhecer Ty. É aí que os limites entre inimizade e compaixão vão ficando cada vez mais tênues.

"Então escrevi as únicas palavras em que consegui pensar... prisioneira, confinada, detida, constrangida, encarcerada, trancada, internada, suspensa, roubada, sequestrada, levada, forçada, empurrada, ferida, raptada..."

Gemma Toombs é uma adolescente de dezesseis anos que foi raptada no aeroporto de Londres, dopada e levada até a Austrália, quando tomou ciência do que tinha lhe acontecido já era tarde demais. Não havia nada que pudesse fazer. Levada para o meio do deserto australiano, Gemma vivia em situação precária, se comparado ao seu antigo estilo de vida.

Tendo que conviver diariamente com seu sequestrador, Gemma procura meios para fugir, ela até tentou se matar, mas Ty (seu sequestrador) a impediu a tempo. Ela não entende porque ele a sequestrou, diferente de outros criminosos do tipo, ele não pediu fiança e nem tentou violentá-la, como ela tanto temia.

Conforme o tempo passa a esperança dela fugir se esvai, no seu lugar fica um conformismo forçado. Gemma perdi a noção do tempo. Vivendo no deserto, estará rodeada de animais, alguns até perigosos. Ela criou um vínculo com a camela que o Ty caçou e adestrou. Sem nada para fazer, Gemma começa a cuidar das galinhas, das plantas e da camela.

Tu se diz apaixonado por ela e vendo-a tão infeliz, lhe oferece um acordo, ela passará quatro meses no deserto e de no final desse período, ela quiser ir embora, ele a levará. Será que Gemma será seduzida a ficar? Leia e descubra hahaha.

"Era estranho ouvi-lo falar tanto; normalmente você só dizia algumas palavras de cada vez. Eu nunca pensei que também tivesse uma história. Até aquele momento você era só o sequestrador. Não tinha razões para nada. Era burro, mau e mentalmente insano. Isso era tudo. Quando você começou a falar, começou a mudar."

Achei genial a forma de narrar a história criada pela autora. O livro todo é narrado como uma espécie de carta ao sequestrador, daí o subtítulo. Mas, o que mais me chamou a atenção foi o mix de sentimentos que a autora passou ao leitor por esse modo de narrar. Por ser em primeira pessoa nós sentimos o que a Gemma sentiu. E achei brilhante isso!

A Gemma passa a imagem de vítima, coisa que de fato ela é, mas não é algo exagerado ou dramático demais, e sim, de forma realista. Ela odeia o Ty, quer distância dele, porém não consegue ignora-lo. Afinal, ele é a única outra pessoa naquele lugar, isso não quer dizer que Gemma não tentou, pois tentou. Contudo, ficar em silêncio quando tudo que queria era explodir, quase a levou a uma depressão profunda.

Não sei bem o que pensar sobre o Ty, ele é encantador, charmoso e apesar de tudo não é cruel. Entretanto, acredito que ele sofresse de algum distúrbio mental, é a única explicação plausível que vejo para "justificar" o sequestro. O passado dele tou abordado muito superficialmente e por a história ser pelo ponto de vista da Gemma, não podemos ter uma noção real sobre os sentimentos dele. Se eu pudesse descrevê-lo com uma única palavra seria: confuso.

A questão da Síndrome de Estocolmo foi muito bem abordada e desenvolvida. É notável o quanto a Gemma sofre por ter (sem querer) desenvolvido sentimentos pelo Ty. Ao mesmo tempo que ela quer voltar para casa, ela quer ficar com ele e conhecê-lo melhor. Ela não quer que ele seja preso, por isso quando combinam o acordo, ela diz para ele larga-lá em qualquer lugar, deixando assim aberto uma oportunidade para ele voltar à sua vida, quando toda a comoção acabasse. É impossível o leitor não se sentir tão divido quanto a Gemma, é algo que nos faz pensar, e se fosse nós no lugar dela? O tema é pouco explorado em livros, e gostei bastante de conhecê-lo um pouco mais e de maneira mais fácil.

A leitura é fluída e bem leve. Apesar de o assunto ser delicado e pouco falado, a autora tratou com uma inteligência incrível, desde a primeira página é notável o quanto a Síndrome de Estocolmo mexe com a pessoa, tanto quem sofre, como quem ler. Um livro maravilhoso que é pouco conhecido, e que deveria ganhar um destaque maior, pois é fantástico. Alguma dúvida de que eu gostei? Claro que não né! Hahaha.


Beijos e até o próximo post!

21 comentários:

  1. Ola
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro. Eu ja o conhecia, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha. Parece ser interessante, de acordo com que pude perceber nos elementos citados por você. A tematica é mesmo delicada e gostaria de poder conferir o desenvolvimento.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Uau!
    Realmente me atraí pela história! Pois não é um tema muito comum e me pareceu bem envolvente em termos de personagens e sentimentos, além de uma opinião favorável como a sua.
    Dica anotada!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thayenne! Achei a premissa do livro incrível e, fiquei ainda mais curiosa após ler seus comentários super positivos. Muito bacana a síndrome de estolcomo ser abordada, é realmente um assunto delicado e pouco falado. Fiquei com vontade de ler e entender essa relação da protagonista com seu sequestrador, como ela reage a tudo até criar sentimentos por ele. Beijos.

    thehouseofstorie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Que ideia mais diferente e interessante.
    Gostei dela. Escrever para o captor deve ser uma coisa bem forte e marcante, além de inovador.
    Legal a história não ter dramática, principalmente, pela situação que a personagem se encontra.
    Vou anotar a dica, com certeza.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca li nada que aborda esse tempo, mas fiquei muito curiosa pra ler, ainda mais sabendo que a autora abordou de forma inteligente.
    Esse livro tá na minha lista faz tempo, mas não consegui ler até hoje D:
    Mas obrigada por me lembrar, hahah.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  6. Olá Thayenne,
    Ainda não conhecia o livro, mas o enredo e a maneira que a história é contada, me atraiu. Eu preferia ver a narrativa eu terceira pessoa, assim, daria para conhecer bem os dois personagens, mas ainda assim, uma ótima indicação.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    E uau, só a sinopse já me deu uma aflição, imagino o que o livro é capaz de passar para o leitor. É um assunto muito delicado e acho que é preciso estar com o psicológico bom pra fazer uma leitura dessa, que nem O Quarto de Jack. Adorei a dica!
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  8. Olá!! :)

    Não conhecia este livro mas a sinopse e depois a tua resenha me deixaram com vontade de ler!! :) ahah

    Fico contente que tenhas gostado, que o tema tenha sido bem desenvolvido e ainda que seja uma leitura fluida!! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  9. Essa forma narrativa que você falou que o livro tem, me deixou bem curiosa, porque precisa ser muito gênia pra contar uma história neste formato.
    Mega curiosa pra ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Então, eu não conhecia a obra, mas pela sua resenha fiquei um pouco curiosa com o assunto e a narrativa, vou anotar a dica aqui e espero poder conferir e descobrir como a autora desenvolveu todas essa relação entre ambos e o sequestro

    ResponderExcluir
  11. OI, tudo bem?
    Acho que nunca vi um livro com essa premissa, fiquei bastante curiosa :D Ótima resenha!
    Bejos

    ResponderExcluir
  12. Oi, confesso que só olhando pela capa essa não seria uma leitura que eu realizaria. No entanto, a forma como você apresentou essa história, como contou tudo que ela passa, como ela é vítima e mostra isso sem ser algo forçado e ao mesmo tempo temos o Ty, que como você falou é confuso e que não parece combinar com um sequestrador. Intrigada, curiosa, desejosa... são algumas palavras que me definem; você me convenceu a ler. Quero essa obra para ontem já!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  13. Apesar do tema forte, como a autora conseguiu fazer uma leitura tão fluida?
    A narração é algo mesmo que merece destaque, é a primeira vez que vejo um livro escrito com uma carta ao sequestrador. Acredito que as angústias, anseios e traumas sejam muito bem desenhados na historia. Também é a primeira vez que vejo um livro trazendo a sindrome de Estocolmo em uma forma romantizada, e tratando disso com todo cuidado. Fiquei animado para ler o livro.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Achei muito interessante esse livro, ainda mais por abordar a síndrome de estocolmo, uma doença muito difícil de ser falada, ainda mais sendo romantizada. Adorei a sua resenha e fiquei bem curiosa para conferir essa obra.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Oie, tudo bem???? Ainnnn, adoroo livros com essa temática de Síndrome de Estocolmo. Li um livro encantador sobre isso dia desses, A garota perfeita!Já quero ler esse livro. É fogo porque eu, como leitora, sempre entendo as razões do sequestrador ou da vítima em se apaixonar mas ao mesmo tempo não consigo aceitar essa aplicação nos casos reais. Controverso né? Bjosss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?

    Eu já li dois livros que tinham a Síndrome de Estocolmo no enredo e não curti, pois as autoras não souberam explorar um tema tão delicado.
    Acho que só com muita pesquisa de cunho psicológico para esse tema passar credibilidade. E por mais que sua resenha tenha sido bem elogiosa e que você tenha falado que a síndrome foi bem abordada e desenvolvida, não sinto mais vontade de explorar esse caminho.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá.
    Nunca tinha parado pra dar atenção a esse enredo, a princípio pensei que ele oferecesse algo parecido com a garota perfeita, mas depois percebi que tem um diferencial, apesar de ambos tratarem da síndrome de estocolmo.
    Fiquei curiosa agora, gosto desses enredos onde o autor desperta no leitor sentimentos diversos.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  18. Fiquei ansiosa pela resenha desde que você citou o livro aqui no blog e ela me deixou muito mais empolgada para ler o livro
    é um assunto super curioso que eu adoraria saber mais sobre, já entrou na minha listinha de desejados

    ResponderExcluir
  19. Ainda não conhecia o livro, mas achei bem interessante. A temática, síndrome de Estocolmo, é muito pouco abordada e achei notável termos um livro sobre isso.
    Fiquei bastante curiosa para conhecer melhor Gemma e entender essa relação com seu raptor.
    Bjs, Mila

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Apesar de ser uma leitura leve como você diz, a trama me parece bem forte e tensa.
    Fiquei curiosa sobre o destino da garota, mas principalmente para saber qual a razão dela ter sido sequestrada.
    Adorei sua resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Parabéns pela resenha, mas vou deixar a dica passar. Não curto histórias que romantizam abuso, violência e etc... Fiquei incomodada por ela se apaixonar pelo sequestrador, que pelo ato cometido já caiu mil vezes no meu conceito.
    No mais, sei que muitos gostam de livros nesse estilo, acredito que para essas pessoas seja uma boa leitura.
    Abs ^^

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo