Curta e fique por dentro!

[Resenha] Sonhos Partidos.


Título original: My Sunshine Away
Autor (a): M. O. Walsh
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
ISBN: 9788580577938

Sinopse: Uma narrativa sobre os mais universais dos sentimentos e sobre como a memória pode criar e preencher as lacunas. Baton Rouge, capital do estado da Louisiana, nos Estados Unidos, é uma cidade conhecida por seus churrascos no jardim, tardes quentes de verão, barris de cerveja gelada e muitos fãs de futebol americano. Mas no verão de 1989, quando Lindy Simpson, uma das garotas mais bonitas do bairro e estrela das pistas de corrida, é estuprada perto de casa, fica claro que os subúrbios bucólicos de Baton Rouge também têm um lado obscuro. Para uma vizinhança tão pequena, os suspeitos do crime são muitos. Entre eles o narrador da história, um adolescente obcecado por Lindy que mora na casa em frente à da garota. E é por meio de suas lembranças que somos levados a entender como términos de relacionamentos, culpa e amor podem transformar a vida de maneiras irreversíveis. Combinando o encantamento da infância com a história de um crime violento, em uma prosa perturbadoramente bela, M. O. Walsh analisa os momentos do passado que afetam de forma mais profunda a vida adulta. Uma estreia excepcional que combina suspense com reflexões filosóficas sobre memória, humanidade e verdade.

"Mas minha imagem era de papel machê.Naquela época você poderia fazer um furo em mim e tudo o que veria cair seriam itens do armário de Lindy. Nenhum sangue em mim. Apenas um coração obcecado. Eu não defendia nada. Não lutava por nada. Não consegue ver?"

Em Sonhos Partidos teremos o relato do narrador sobre diversas fases da sua vida e como sua história se entrelaça com a vida de Lindy Simpson. Lindy era a menina mais apaixonante do bairro Woodland Hills quando o narrador ainda era menino, mesmo sendo um ano mais novo que Lindy, o narrador sempre conviveu com ela.

Lindy era a pessoa que corria mais rápido do bairro, ganhando até mesmo de garotos mais velhos e tinha orgulho disso. Ela sempre foi muito popular, era fácil gostar dela. Mas, no verão de 1985, Lindy foi estrupada. Naquela época, a polícia não tinha o treinamento necessário para lidar com um caso desse tipo, e como Lindy (sem querer) destruiu a única prova do crime, o crime ficou por isso mesmo. Lindy tinha quinze anos quando o crime aconteceu. Todos os pais ficaram sabendo disso, contudo foram muito discretos para que não houvesse uma comoção desnecessária sobre o assunto.

O narrador sempre foi apaixonado por Lindy, mas nunca disse nada a ela, e por isso continuava espionando-a sem que ela soubesse. Querendo chamar a atenção dos meninos mais velho, o narrador revela que Lindy foi estrupada e a vida dela se tornou um inferno. E foi quando as mudanças começaram.

"É que naquela rápida discursão, eu entendi que dentro de todos os homens reside ao mesmo tempo a capacidade de sermos ameaçadores e covardes. Há dentro de todos nós a capicidade de ter virtude e dignidade, mas também está a nosso alcance nos tornamos banalidade irrelevantes, ou, ainda pior, atrair a indiferença das pessoas que amamos."

Repararam que em momento algum eu dei nome ao narrador? Foi intencional, pois nunca foi revelado o nome desse personagem, e só no final do livro entendi o porquê. Não tinha lido nenhuma desse livro antes e por isso não sabia o que esperar. Porém, além de me surpreender, o livro superou todas as expectativas.

O narrador era obcecado por Lindy, sabia todos os horários dela, a espionava, se dizia apaixonado por ela e até mesmo criava poemas pra ela. Por causa de uma certa caixa de "recordação", ele passou a ser suspeito do estupro. Mas, desde o começo estava claro pra mim que ele não era o suspeito. O narrador podia ser muitas coisas, mas corajoso ou mesmo maldoso não se encaixa em sua personalidade. Contudo, ele conseguiu me surpreender (e muito!) quando descobriu quem havia feito uma monstruosidade dessa com a Lindy.

De tanta obsessão do narrador pela Lindy, em alguns momentos nós a conhecemos melhor do que a ele próprio. Depois da tragédia, Lindy nunca mais foi a mesma, e mesmo seus pais querendo ajudá-la não conseguiram. E, isso fica bem claro no modo como ela se transforma de uma personalidade para outra, que pesquisando descobri que isso é natural em que passou por um grande trauma.

A coisa que mais gostei no livro foi o que o autor quis nos mostrar. Ele usou a inocência e a falta de maldade de uma criança para ilustrar o que nós na nossa ignorância podemos causar a uma pessoa que passou por um trauma, no caso do livro foi o estupro, mas poderia ser qualquer outro trauma. Nós tentamos tanto ajudar que às vezes acabamos atrapalhando. Outra coisa que o autor fez questão de deixar muito claro, era que independente de quem havia sido o culpado, o que a vítima precisava era apoio, ajuda, suporte. E não, palavras agressivas, piadas sem graças, ódio ou ainda mais agressão. Lindy não queria saber e não precisava saber quem havia lhe feito tão mal, o que ela necessitava era trabalhar os problemas que o trauma lhe causou. Fiquei bem surpresa e confesso que feliz ao saber que pelo menos um homem se preocupa o suficiente com as mulheres para criar um livro sobre a cultura do estupro. E deixar uma mensagem muito linda sobre a conscientização do problema e como isso pode afetar, não só a vida da vítima (odeio essa palavra), mas também a daqueles que convivem com ela.

Para deixar bem claro, eu amei esse livro, e acho uma pena ele não ser tão conhecido assim, apesar de sempre estar em promoção. Em momento algum senti vontade de chorar, só que ao ler a linda e maravilhosa mensagem que o autor quis passar, me deu aquele quentinho no coração e foi impossível segurar as lágrimas, pois nós mulheres vivemos diariamente com a insegurança, e saber que alguém – um homem para ser mais específica – está lutando para acabar com isso, me deixa muito feliz e satisfeita. O autor fez todo um jogo de suspense para deixar o leitor curioso sobre quem teria sido capaz de algo tão odioso e isso deixo a leitura ainda mais dinâmica e bem fluída. 

Uma leitura incrível, encantadora, envolvente sobre um assunto que apesar de popular há pouca conscientização. Com uma narrativa leve, personagens bem explorados e um suspense que perdura do início ao fim da leitura, Sonhos Partidos te deixará de coração partido, mas de alma leve. Te mostrará o que há de pior no ser humano, mas também te fará ver o que há de melhor.


Beijos e até o próximo post!

13 comentários:

  1. Olá
    Eu conhecia esse livro apenas por capa e titulo mas nunca parei para ele uma resenha ou pelo menos a sua sinopse rsrs. Fico feliz que você tenha gostado eu pelo menos adorei a resenha e acho que me encantaria pelo livro e espero poder ler em breve. Sobre a capa eu achei ela bem legal, até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. oie, eu li esse livro assim que saiu e infelizmente não consegui gostar tanto dele, tanto que nem lembro quem é o narrador e não lembro muito do livro, achei por horas um monólogo cansativo, mas também achei interessante as mensagens que ele nos passa sobre o sofrimento das mulheres e os julgamentos com os quais elas tem de lidar.

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto essa capa por aí, mas nunc atinha lido uma resenha do livro e fiquei encantada com as considerações que você fez da obra. Acho que essa inocencia infantil, sempre me ganha em qualquer enredo, e não seria diferente neste.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oieee
    Eu não conhecia esse livro, mas a história me pareceu ser bem marcante e fiquei curiosa para conhecer esse narrador e fiquei meia abismada por ele ser tão obcecado pela menina.
    Excelente resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Não conhecia a obra, mas fiquei bem interessada nela. É um assunto muito importante o trabalhado pelo autor e mais, são poucos os livros que falam sobre isso. Além disso, fiquei curiosa com quem foi o culpado e com a razão do narrador ser tão obcecado pela personagem. Vou deixar a dica anotada aqui e espero poder lê a obra em breve. Adorei a sua resenha.

    ResponderExcluir
  6. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de o ler!! :) Realmente, não e muito conhecido, não! :)

    Mas acho muito bom que consiga mexer com as nossas emoções e pensar de forma não "popular" e banal sobre o tema! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa, adorei a simplicidade da capa!
    É horrível quando a gente ama um livro e ele é pouco conhecido né? Você só quer que o mundo inteiro saiba sobre ele!
    Quero muito ler, e espero poder em breve!
    Adoro quando abordam esse lado bom e ruim do ser humano!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Eu conhecia o livro, mas não tinha lido resenha sobre ele. Gostei do enredo, ainda mais por nós fazer pensar. A capa eu não morro de amores, mas é um livro que eu gostaria de ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Nossa, sua resenha está ótima, tanto que fiquei muito curiosa pela leitura e estou adicionando o livro no Skoob porque quero conhecer mais. Adoro cidades da Lousiana e espero que também tenha a descrição de como é.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  10. Concordo com você, que pena que esse livro não seja tão conhecido, eu mesmo não tinha ouvido falar dele até me deparar com essa sua bela resenha. Simplesmente me apaixonei pela escrita do autor, e por toda a mensagem trazida por ele. Eu choraria com o você fez, do jeito que sou mole para isso, choraria mais de uma vez. Vou adquirir o livro, e vou te trazer aqui a minha opinião do que achei.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Thay

    Acho que nunca nem li uma resenha desse livro! Vou tratar de colocar no "quero ler" do skoob para comprar da próxima vez que ele estiver em promoção, já que você mencionou que sempre está.
    Parece ser uma ótima e densa história. No começo da resenha eu estava pensando que tinha sido o narrador que a tinha estuprado.


    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bom?
    Nunca tinha lido uma resenha desse livro, apesar de sempre vê-lo em promoção, como você mesma disse, e confesso que sequer imaginava que se tratava de um livro que abordasse um estupro e que trouxesse esse personagem que narra a história, sem nome, e que tem verdadeira obsessão pela personagem. Gostei de saber que foi uma história que te cativou e emocionou. Já anotei a sugestão e espero lê-la em breve!


    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Também acho uma pena que ele seja pouco conhecido, eu mesma nunca tinha visto nada sobre ele, mas com certeza é uma leitura que quero fazer.
    A premissa é bem interessante e fiquei curiosa para ver como será tratado o estupro por essa visão inocente e ignorante e como a vida de Lindy irá mudar após a revelação.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo