Curta e fique por dentro!

[Resenha] Um passeio no jardim da vingança.


Autor (a): Daniel Nonohay
Editora: Talentos da Literatura Nacional
Ano: 2016
ISBN: 9788542809275
*Livro recebido em parceria com a Lilian Comunica*

Sinopse: Seja bem-vindo ao nosso futuro! As grandes cidades convivem com a divisão entre as “zonas vigiadas” e suas periferias. O uso de drogas e medicamentos é disseminado, sendo controlado por laboratórios. Implantes cibernéticos são uma realidade, aumentando capacidades e aptidões, como a de memória, para aqueles que conseguem arcar com os custos. Religiões e grupos terroristas alimentam-se do descontentamento e das diferenças sociais. Venha acompanhar a história de Ramiro, um advogado que perdeu o prazer de viver. Depois de quase ser morto, tenta retomar a rotina profissional e dar sentido ao que restou da sua vida. Em litígio com os sócios do escritório, parte como caçador em busca de uma vingança que o acabará transformando em caça. Perseguido, doente e sem recursos, a sobrevivência de Ramiro dependerá da sua capacidade de improvisação, do seu conhecimento de sistemas de dados e das aptidões adquiridas com dois implantes cerebrais, que lhe permitem acesso à “rede” e aumentam a sua memória. Um Passeio no Jardim da Vingança é um suspense denso, com personagens marcantes e amorais, que dão à narrativa múltiplos pontos de vista e linhas cronológicas, e onde a ficção científica é um pano de fundo para uma história na qual o personagem principal é a natureza humana.

"Não se pode ser amigo de quem você não respeita. Você pode sentir pena, piedade, compaixão. Pode até mesmo amar a quem não respeita. Mas não pode ser amigo."

Ramiro é um mero advogado. Conseguiu muito dinheiro trabalhando e vive confortavelmente. É casado, mas até hoje de pergunta o que sua esposa, Amanda, pode escolhê-lo com tantas outras opções melhores (e mais ricas). Ramiro sempre teve uma tendência a vícios, e por anos chafurdou nas drogas. Abandonou o alto cargo que ocupava na empresa onde trabalhava e passou a supervisionar advogados menores.

Durante um julgamento, acabou sendo vítima de um atentado e contrariando todas as probabilidades, sobreviveu. Lógico que houveram algumas sequelas, como ter passado dois meses em cima, enquanto os médicos consertavam tudo o que podia ser consertado. E seu acesso ao chip que tem implantado no cérebro foi reduzido.

Depois de sobreviver a isso e antes do tempo previsto, Ramiro voltou a trabalhar, num momento "estou me sentindo invencível dei um tapa na cara da morte", ele exigiu que seu antigo cargo lhe fosse devolvido, pois estava cansado de não fazer "nada". Mas, os sócios da firma negaram o pedido. E, é aí que Ramiro começa a escavar. No começo era só um tiro no escuro, ele queria algo que os fizesse aceitá-lo no cargo, contudo o que encontrou foi muito maior e mais ilegal do que esperava. Assim começou sua corrida para se manter vivo.

"A verdade é ferina."

Eu senti um mix de raiva e torcida pelo Ramiro, eu queria que ele saísse dessa situação bem e vivo. Mas, ao mesmo tempo sentia um certo desprezo pela pessoa que ele foi por muitos anos. Ramiro tinha tudo, um bom casamento, um bom emprego e muito dinheiro disponível, ao invés de se focar nas coisas boas da vida, passou a usar muitas drogas e a trair sua esposa, e ainda teve a ousadia de ficar surpreso por ela retribuir o "favor". É sério isso? Contudo, depois do atentado, ele estava começando a enxergar sua vida com um olhar diferenciado, porém começou a dar os passos na direção certa de maneira errada.

Não gostei muito da Amanda, a conheci através dos olhos do Ramiro (no começo do livro) e aquilo que ele via dela me fez achá-la fútil, mas, querendo ou não, ela foi criada dessa forma, não há muito a se esperar de uma pessoa assim né. Porém, conforme a história vai se desenrolando, eu acabei criando uma torcida por ela, acreditava que ela iria mudar, entretanto aos quarenta e cinco do segundo tempo, ela tomou uma atitude que ia contra todas as mudanças pela qual passou nos últimos tempos e isso me deu raiva.

A única coisa que me incomodou, foi o fato de não ter uma explicação maior em relação aos chips implantados, o leitor fica sabendo (por cima) o que ele faz, mas em momento algo é falado porque foi criado, tudo o que o chip pode fazer ou o porquê do Ramiro tê-lo implantado já que não é um recurso dos mais baratos. Como, acredito e espero, por uma continuação, acho que isso será abordado com mais clareza no próximo livro. Já estou bem empolgada para isso.

Quem está lendo esta resenha agora deve estar se perguntando: sim, mas cadê aquilo que irá nos fazer gostar do livro? Calma, que chegarei lá! A ideia do autor é muito criativa e única, ele vai usar uma nova religião que tentará assumir o controle das coisas em busca de um objetivo maior, ou nas palavras dos próprios cristãos, em busca da salvação. Porém, o que vamos encontrar aqui são mercenários usando a fé das pessoas para conseguir alcançar seus objetivos nefastos. É muito interessante acompanhar como isso se sucederá. Além de ter sido uma ideia muito genial por parte do autor, principalmente porque vemos muitos casos polêmicos envolvendo a igreja, e o autor usou isso e criou um livro 😱.

Ficção científica não é um gênero que costumo ler, leio muitas ficções, mas nessa categoria foram pouquíssimos. Enfim, confesso que foi uma experiência muito boa, apesar de eu ter achado o início parado, sou dessas que já quer que os livros comecem repletos de ação hahaha. A narrativa foi feita por diferentes pontos de vistas, para que o leitor soubesse o que estava acontecendo em núcleos diferentes da história, mas todo o livro 1 é narrado pelo Ramiro. Sim, o livro é divido por livro e são três. Cada um focado numa determinada parte da história, achei muito legal o modo como o autor nos deixou cheios de dúvidas e lá no livro 3 explicou tudo nos mínimos detalhes, adorei isso! A escrita do autor é bem cativante, você começa lendo como quem não quer nada e quando viu já está completamente envolvida nesse universo. Estou bem empolgada para a continuação e como falei ali em cima, espero que o autor esclareça a parte do chip, pois foi a única ponta solta que restou.

"Na maioria das outras, você simplesmente perdia. E, se quisesse sobreviver, ir em frente, tinha que aceitar isso. Ele fora em frente várias vezes, em situações piores do que aquela."

Beijos e até o próximo post!

17 comentários:

  1. Esses espaço de sem entendimento eliria me deixar muito agoniada. Do porque daquilo. Não é um gênero que me atraia. Então infelizmente deixarei a dica passar. Mas parabéns por ela. Está muito boa e sincera.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oiii tudo bem?
    Guria eu fiquei estressada lendo esse livro com toda certeza ahuahaauhaua é muito coisa para uma cabeça só, mas amei a resenha, mesmo pulando a dica.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu não conhecia esse livro, mas confio bastante nesse selo Talentos da Literatura Brasileira. Já li excelentes livros do mesmo.
    Vou anotar a dica.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Assim como você a ficção científica não é um gênero que eu costumo ler, algo me prende então eu acabo nunca escolhendo esse gÊnero. Deve ser por isso que não gostei muito da premissa desse livro, ele vai ficar na parte do... quem sabe um dia? Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Thayenne.
    Eu gosto bastante de livros de ficção científica, mas não pretendo ler esse livro porque fiquei incomodada com o ar pejorativo que parece que o autor deu ao fato do protagonista ser advogado!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Eu não costumo ler alguma ficção científica, então não conheço tantos titulos. mas como esse livro não foi bem trabalhado, vou esperar o segundo livro para ler os dois em sequencia.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  7. Eu até gosto de ficção cientifica, mas são raras as que eu gosto. Quando o autor se profunda demais tende a ser enfadonho e se é raso demais, acaba deixando a desejar. É sempre assim nesse gênero, ou se tem equilibrio durante o enredo ou não conquista ninguém. Apesar da capa maravilhosa, não sei se o leria no momento.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Adoro ficção cientifica, mas esses espaço em branco, sei la, podem acabar gerando confusão. Na realidade, a sinopse do livro em si eu achei confusa. Não sei, seria um caso de arriscar a leitura e comprovar. Vou procurar outras resenhas. Mas adorei a ambientação da obra. Parece muito legal.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Esse é um belo exemplo do quão "perigoso" é classificar um livro num gênero. Ele está no futuro, rodeado de coisas futurísticas (ainda não li tudo), mas me parece que trata muito mais de pessoas, e talvez por isso não tenha detalhado tanto o lance do implante.

    Adorei a sua resenha!

    http://sabeoque.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá.
    Nunca tinha ouvido falar no livro antes, mas a premissa é muito boa, não li nada parecido e acho que vou curtir.
    Acho que o ponto negativo que destacou não é tão negativo assim né, caso o livro tiver mesmo uma continuação, é um pouco normal ficar algumas coisaas sem explicação no primeiro volume, mas espero que na continuação tudo fique explicado, pois a curiosidade é grande né.
    Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  11. Adorei a resenha. Li o livro e compartilho de muitas das tuas opiniões. O ritmo de escrita é ótimo, a história é surpreendente e, na boa, discordo da classificação como ficção científica. O livro tem ficção científica, mas não é só. Vale a leitura. Boa dica

    ResponderExcluir
  12. Olá. Ótima resenha! Não conhecia esse livro, parece ser muito boa a premissa dele, mas infelizmente passarei a dica.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Thayenne! Gostei que seu texto apresenta com clareza os pontos fortes e complexos da trama e o que ficou faltando. Ficção científica é um estilo com o qual tenho dificuldade, por isso, vou passar a dica.

    ResponderExcluir
  14. Olá, gostei de conhecer mais da obra através desta sua resenha. Gostei como autor conseguiu preencher lacunas durante o desenvolvimento da série, isso é importante para que o leitor curta totalmente cada livro da série.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Não conhecia ainda essa obra mas achei muito interessante. Que pena que essa parte dos chips ficou um pouco em aberto, porque parece ser um ponto essencial da trama. Mas adorei a sua resenha e fiquei curiosa para realizar essa leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Eu ainda não conhecia a obra, mas achei bem interessante todo esse universo colocado pelo autor. Só fico com o pouco de receio pelo fato de talvez ter essa continuação, não sei se me ligaria a esse ponto. Mas espero ler esse livro em breve.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  17. Olá, estou literalmente passando a dica, uma pq ficção científica não é minha praia e duas pq pelo q entendi,existem pontos a ser explorado, e justamente por ser ficção, tem que se desenvolver o enredo, para que o leitor entenda o que se passa, se não fizer assim, fica difícil acompanhar.
    Mas gostei da sua resenha, bem classificada e direta.
    Bjks

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo