Curta e fique por dentro!

Resenha #54: Todo Dia.



Título original: Every Day
Autor (a): David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 277
ISBN: 9788501099518

Sinopse: Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

"Vivi toda minha vida desse jeito, mas você é a única coisa que me faz desejar não ser mais assim."

A não é uma pessoa propriamente falando. Nem um fantasma, demônio ou anjo. Todos os dias A acorda num corpo diferente e está acostumado a isso. Por esta razão procura não se envolver muito na vida das pessoas as quais habita.

Porém, no dia 5.994 ele se encontra no corpo do Justin, até aí nenhum problema, mas chegando na escola descobre que ele tem uma namorada, a Rhiannon. E acaba se apaixonando por ela e usando o corpo do Justin para fazê-la ter um dia memorável.
Só que o dia acaba, e mesmo acordando em outros corpos, A ainda está apaixonado. E faz de tudo para rever Rhiannon, só que isso acabará trazendo problemas.

Sempre ouvi comentários positivos sobre o livro, mas o que intensificou meu desejo por lê-lo foi que li Will & Will, e não consegui dizer qual parte foi escrita pelo John e qual pelo David. Então, comprei Todo Dia para poder saber como seria a escrita do David sozinho. E preciso confessar: amei! Ele consegui prender o leitor de uma forma magnífica. Isso sem contar nos vários temas abordados nesta estória, que fazem parte do cotidiano adolescente, seja aqui no Brasil ou nos Estados Unidos.

O final foi tão apaixonante e altruísta, que lágrimas me escaparam facilmente. Acredito que não teria coragem de fazer o mesmo que o A fez, mas é isso que nos diferencia. Ele não só foi amado, como amou alguém, e mesmo amando conseguiu fazer o que precisava ser feito.
Se a estória não tivesse me ganhado - coisa que não aconteceu, porque gostei muito -, com toda a certeza, o final me ganharia. 5 estrelas.

"Apaixonar-se por alguém não significa que você saiba como a pessoa se sente. Significa apenas que você sabe como você se sente."

Então, é isso! Beijos e até o próximo.

Um comentário:

  1. Que resenha linda!
    Todo dia esta na minha lista de leitura desse ano também.
    Bj

    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo