Curta e fique por dentro!

Resenha #36: O Lírio Dourado.



Título original: The Golden Lily
Autor (a): Richelle Mead
Editora: Seguinte
Páginas: 418
ISBN: 9788565765268

Sinopse: Em sua última missão, a alquimista Sydney Sage foi enviada a um colégio interno na Califórnia para proteger a princesa Moroi Jill Dragomir, e assim evitar uma guerra civil entre os vampiros que certamente afetaria a humanidade. Porém, a convivência com Jill, Eddie e principalmente Adrian leva Sydney a perceber que talvez os Moroi não sejam criaturas tão terríveis assim - e ela passa a questionar os dogmas que lhe foram ensinados desde a infância.
Tudo se torna ainda mais complicado quando Sydney descobre que talvez tenha a chave para evitar a transformação em Strigoi, vampiros malignos e imortais, mas esse poder mágico a assusta. Igualmente difícil é seu novo romance com Brayden, um cara bonito e inteligente que parece combinar com Sydney em todos os sentidos. Porém, por mais perfeito que ele seja, Sydney se sente atraída por outra pessoa - alguém proibido para ela. E quando um segredo chocante ameaça deixar o mundo dos vampiros em pedaços, a lealdade de Sydney será colocada mais uma vez à prova. Ela confiará nos alquimistas ou em seu coração?

"A minha vida era uma luta constante para reprimir meu medo do inexplicável e tentar, desesperadamente, encontrar uma maneira de explicá-lo." 

Uma coisa que gosto nos livros da Richelle, não importam quantos livros a série venha a ter, sempre terá algo acontecendo.
E com o segundo livro da série Bloodlines não foi diferente.

Tudo começa normal. A Jill conseguiu se adaptar, o Eddie e a Sidney continuam indo bem na escola, por uma questão de segurança os alquimistas enviaram a Angeline - personagem que nos foi apresentado em Academia de Vampiros - para Amberwood. Além, desta novidade no começo do livro Dimitri e Sonya Karp continuaram na cidade a fim de descobrirem mais sobre a restauração de Strigoi, porém não andam sendo bem muito sucedido com as pesquisas.

"Mas, se eu era mesmo tão admirável, por que nunca tinha certeza se estava fazendo a coisa certa?"

Sidney acaba esbarrando sem querer com o Brayden e acaba gostando de seu modo inteligente, e aceita o convite dele para sair. Apesar de, não estar muito satisfeito com a situação Adrian não faz nada para impedir, contanto que a Sidney seja feliz.
Por sua vez ela se questiona sobre o porquê de não sentir nada, além de indiferença, quando o Brayden a beija ou mesmo a toca, sendo que só as palavras do Adrian é o suficiente para mexer com seus sentimentos.

"Senti alguma coisa apertar no meu peito e, por um instante, todo o universo se reduziu ao verde dos seus olhos."

Para deixar a estória ainda mais interessante, Sonya foi raptada por um grupo de ex-alquimistas que atualmente se denonimam Guerreiros da Luz. Sidney se vê na situação de acha-lá, usando para isto algo que ela sempre achou errado: magia. Pedindo ajuda a sua professora de história, que na verdade é um bruxa. Sidney lança um feitiço de rastreamento, mesmo obtendo sucesso na busca não consegui identificar o local. Mas sua mente se lembra de algo, e ela vai saber com o Trey onde Sonya se encontra.

Colocando novamente sua vida em risco para fazer o julga ser o certo, Sidney acaba indo parar no covil dos Guerreiros da Luz. Onde ela começa a se questionar se só os Moroi/Strigoi/Dampiros são malvados de verdade ou todas as espécies tem seu lado bom e ruim.


Então, é isso! Beijos e até o próximo post.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo