Curta e fique por dentro!

Resenha #25: Garota Exemplar.



Título original: Gone Girl
Autor (a): Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 443
ISBN: 9788580576054

Sinopse: O livro começa no dia do quinto aniversário de casamento de Nick e Amy Dunne, quando a linda e inteligente esposa de Nick desaparece da casa deles às margens do rio Mississippi. Sinais indicam que se trata de um sequestro violento e Nick rapidamente se torna o principal suspeito. Sob pressão da polícia, da mídia e dos ferozmente amorosos pais de Amy, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamento inapropriado. Ele é evasivo e amargo mas seria um assassino? Ao mesmo tempo, passagens
do diário de Amy revelam um casamento tumultuado  mas ela estaria contando toda a história? Alternando entre os pontos de vista de Nick e Amy, Flynn cria uma aura de dúvidas em que o cenário muda a cada capítulo. À medida que as revelações surgem, fica claro que, se existe alguma verdade nos discursos de Nick e Amy, ela é mais sombria, distorcida e assustadora do que podemos imaginar. Magistralmente bem construído do início ao fim, Garota exemplar é um daqueles livros impossíveis de largar e sobre o qual se quer debater assim que a leitura termina.

"Há uma diferença entre realmente amar alguém e amar a ideia dessa pessoa."

No aniversário de casamento de 5 anos do casal, a Amy (Elliot) Dunne desaparece. Um vizinho que vê a porta aberta liga para o Nick, e diz que além da porta aberta, o gato está do lado de fora, coisa que é incomum. Nick se encaminha do bar onde trabalha (e é dono junto com sua irmã gêmea, Go), assim que chega em casa percebe que tudo na sala foi revirado e que sua esposa não se encontra em lugar algum, chama imediatamente a polícia. E é a partir daí que sua vida se transforma.

O livro é dividido em três partes. Na primeira, a estória fica intercalando entre o ponto de vista do Nick e o suposto diário da Amy. Suspense é o ponto alto do livro.

A Amy fugiu? A Amy foi raptada? O Nick a matou? Por que o Nick mente tanto? Por que ele é tão confuso? Essas são perguntas que inundam a mente do leitor.

Algumas vezes tive que reler a frase ou parágrafo na primeira parte. Em vários trechos do livro o Nick conta a sua versão e mais lá na frente vem o (suposto) ponto de vista da Amy, e na maioria das vezes ela desmente algo que ele disse ou fez. E por isso, as dúvidas pipocam na mente do leitor, o que realmente está acontecendo e o que é verdade?

"É um tanto perturbador recordar uma lembrança calorosa e sentir-se profusamente frio."

Na primeira parte, eu odiei o Nick, porque no seu ponto de vista ele sempre culpava a Amy e mentia para ela. E eu lia, no (suposto) diário, o quanto ela se esforçava para ser uma boa pessoa. Eu achei a personagem muito verdadeira.

Já na segunda parte quando finalmente tenho decidido que o Nick é culpado, descubro que tudo não passou de uma mentira.

Um livro assustador, no sentindo do que as pessoas são capazes de fazer. Mas que tem uma escrita que mantém o leitor preso, querendo ler mais e mais, até finalizar o livro. Dei 5 estrelas para o livro e já quero ler o próximo livro da autora, que é Lugares Escuros.

2 comentários:

  1. Meudeus, esse livro deu um nó na minha vida hahhahsha como amar e odiar um personagem ao mesmo tempo? Assim que me senti.
    Leia Objetos Cortantes também, é horripilante e maravilhoso! Não tanto quanto Garota Exemplar, esse é genial, mas os outros livros da autora mantem um nível de perfeição. kkkk

    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Na verdade o primeiro livro que li dessa autora foi Objetos Cortantes. No ano de lançamento tentei ler o Garota Exemplar e não consegui, já com o Objetos Cortantes a leitura fluiu melhor :)
    Não vejo a hora de ler Lugares Escuros

    ResponderExcluir

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo