Curta e fique por dentro!

Resenha #23: A mais pura verdade.



Título original: The honest truth
Autor (a): Dan Gemeinhart
Editora: Novo Conceito
Páginas: 217
ISBN: 9788581636337

Sinopse: Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

"Nunca tive escolhas. Minha vida inteira, nunca pude escolher nada. Me deixe escolher isso. Me deixe ter pelo menos isso, antes que todas as minhas escolhas sejam tiradas de mim mais uma vez."

Mark é um menino de 12 anos diagnosticado com câncer que descobre recentemente que voltou. As novas sessões de tratamento se aproximam, mas ele está cansado de piorar para depois melhorar. Ele não suporta mais isso. Além de estar cansado de verem seus pais chorarem quando acham que ele não está vendo.

Seu falecido avô era montanhista e antes de morrer lhe falou sobre o Monte Rainier e seu desejo de escalá-lo.

Achando que dessa vez o câncer não tem cura, ele planeja uma viagem até o monte, levando apenas seus cachorro, papel e caneta, uma máquina fotográfica (antiga), equipamento de alpinismo, passagem (só de ida) de trem, alguns dólares e remédios - remédios estes que o deixam cansado e enjoado, e por isso logo são descartados.

Antes de parti o Mark deixou uma mensagem secreta, no cantinho secreto dele e de sua melhor amiga, Jessie, para que ela soubesse onde ele estava. Deixando para ela a difícil decisão de escolher entre a segurança do Mark e sua lealdade.

"Mesmo a muitos quilômetros de distância, um amigo ainda pode segurar sua mão e estar ao seu lado."

Quando partiu o Mark do desejava escalar o Monte, mas acabou angariando experiências para toda uma vida, algumas bem difíceis de esquecer.

O livro foi fácil de ser lido e teve uma narrativa interessante, intercalando entre o ponto de vista do Mark e o da Jess. O livro em si foi maravilhoso. Mas o final não foi tão satisfatório. 

Imaginem uma pessoa saudável escalando uma montanha, sem nunca na vida ter sequer aulas ou treinamento para isso, agora misture isso ao fato de estar tendo uma tempestade furiosa, e várias depressões na montanha onde se você cair estará morto, sem roupas adequadas ao frio, com fome e sede, quase congelando e ainda assim sobreviver. É muito difícil uma pessoa nesta situação sobreviver, agora pensem numa criança de 12 anos, que está com a imunidade baixa por conta do câncer que tomou conta do seu corpo. É quase surreal, é ilusório demais. Gostaria que o autor tivesse se rendido ao clichê que acompanham os livros que falam de pessoas com câncer, seria mais real, faria com que o leitor tive mais empatia com o personagem. Tinha tudo para ser um livro cinco estrela, mas o final foi absurdo! Mas mesmo com esse final, eu indico que leia o livro, vale a pena, a diagramação está linda, o autor tem uma boa escrita, e a Editora Novo Conceito caprichou nos detalhes.




Então, é isso! Beijos e até o próximo post.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo