Curta e fique por dentro!

Resenha #12: A Herdeira.



Título original: The Heir
Autor (a): Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 387
ISBN: 97885657657
Nota: ⭐️⭐️⭐️⭐️ 

Sinopse: Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez  da princesa Eadlyn, a filha mais velha do casal. Criada para ser uma líder forte e independente, ela nunca quis viver um conto de fadas como o de seus pais. Por isso, antes de conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, a jovem está totalmente descrente. Mas, assim que a competição começa, a situação muda de figura, e Eadlyn percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto imaginava.

Nos outros livros da série A Seleção o fato de haverem castas era motivo de insatisfação (e com razão) pelas castas inferiores. E por isso haviam tantos ataques rebeldes, eles não estavam contente com a situação do país. 

Quando Maxon foi declarado Rei, ele pacientemente foi eliminando as castas. Achando que a população ficaria satisfeita. Afinal, não era essa a razão para tantos ataques?

Mesmo com o fim das casta, ainda há muita insatisfação por parte do povo, que estão tendo dificuldades para se adaptar. E com a possível renúncia do Rei Maxon para que sua primogênita, Eadlyn, assuma o reinado, há ainda mais conflitos. Além de estarem insatisfeitos, o povo acredita que a Eadlyn não será uma boa governante. Tudo por que ela passa a imagem de fria e distante.

"Não sei ao certo se acredito em destino. Mas posso dizer que às vezes aquilo que você mais deseja vai cruzar sua porta determinado a te evitar a qualquer custo. E, ainda assim, de algum jeito, você descobre que é suficiente para fazê-lo ficar."

A Eadlyn é muito esnobe e mimada, ultrapassa os limites, até mesmo para uma futura rainha. Mantenho esperanças de que essa tenha sido a maneira da Kiera nos mostrar mudanças futuras. Espero que ela possa superar esses sentimentos/pensamentos mesquinhos que nos é passado nos primeiros capítulos.

"Há coisas sobre nós mesmos que só aprendemos quando deixamos alguém se aproximar de verdade."

Como sempre a Kiera Cassa arrasando na escrita que de tão fluida o leitor não vê o tempo passar. Na metade do livro é quase impossível largá-lo. Você vai ficando curiosa sobre quem será o selecionado da Eadly, apesar de ela nunca ter apontado um favorito acabou ficando meio óbvio quem seria ele.

"Não sei se alguém sabe o que procura até encontrar."

E por mais que o livro tenha terminado no meio de um acontecimento mega importante, entendo porque assim foi feito. Ajudou a alimentar a curiosidade a cerca dos acontecimentos.

"Eu não gostava disso. Queria ser responsável pelo meu caminho. Pensei se essa não seria a razão para eu ter erguido uma muralha à  minha volta: talvez eu sentisse medo de que alguém cruzasse essa barreira e tomasse o controle da minha vida."



Então é isso! Beijos e até o próximo post.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Entre óculos e Livros - Todos os direitos reservados.
Criado por: Thayanne.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo